ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  22    CAMPO GRANDE 16º

Política

Deputados bolsonaristas devem seguir presidente e se filiar ao PL em MS

Três parlamentares do Estado participaram presencialmente da cerimônia em Brasília nesta terça-feira

Por Gabriela Couto | 30/11/2021 11:32
Na plateia para cerimônia de filiação de Jair Bolsonaro no PL, em Brasília, vários políticos bolsonaristas do País todo. (Foto: Divulgação)
Na plateia para cerimônia de filiação de Jair Bolsonaro no PL, em Brasília, vários políticos bolsonaristas do País todo. (Foto: Divulgação)

Participaram presencialmente da cerimônia de filiação do presidente da República Jair Bolsonaro ao PL realizada hoje, em Brasília, três deputados de Mato Grosso do Sul. Além do já integrante da legenda, deputado estadual João Henrique Catan, outros dois que pertencem ao PSL sinalizam que vão seguir o caminho bolsonarista. São eles o deputado estadual Renan Contar e o deputado federal Luiz Ovando.

“É uma honra prestigiar e participar do evento de filiação do presidente. Estou fechado com Bolsonaro e não abro!", disse Contar, que já declarou anteriormente que vai seguir os caminhos do presidente.

Além dele, o deputado federal Luiz Ovando é outro fiel aliado bolsonarista. Insatisfeito com o PSL há muito tempo, ele deve aguardar o prazo legal que o partido terá para seus mandatários migrarem de sigla após a fusão com o DEM para a criação do União Brasil.

Ainda esteve presente na solenidade a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Deputada federal licenciada pelo DEM, ela ainda está avaliando o futuro político para as eleições do ano que vem.

Em Mato Grosso do Sul, os democratas aguardam orientação dela para seguir em debandada ou não para outra legenda, já que a união entre os partidos no Estado não começou bem. Tereza afirma que vai se pronunciar oficialmente a respeito muito em breve. Queridinha do presidente, ela pode seguir para o PL e levar vários nomes importantes com ela.

Outro que já está com um pé dentro do PL é o deputado estadual Carlos Alberto David (sem partido). Ele não foi ao evento de filiação por estar com compromissos na agenda nesta terça-feira, mas é fiel ao dizer que vai seguir a orientação partidária do seu líder maior, Jair Bolsonaro.

A reportagem tentou contato com o deputado federal Loester Trutis (PSL), mas ele não respondeu até o fechamento desta matéria. O presidente regional do PL, Filinto Gomes de Abreu também não atendeu as ligações para falar como será o processo de filiação dos bolsonaristas.

Deputado estadual do PL, João Henrique Catan, durante filiação do presidente Jair Bolsonaro ao partido dele. (Foto: João Henrique Catan)
Deputado estadual do PL, João Henrique Catan, durante filiação do presidente Jair Bolsonaro ao partido dele. (Foto: João Henrique Catan)

Mas de acordo com o integrante da sigla, deputado João Henrique Catan será dado início a um processo de recepção, de boas-vindas ao presidente. "A expectativa é de aumento da bancada do PL, tanto na Assembleia de Mato Grosso do Sul, como na Câmara Federal. Um projeto do governo ao PL e o partido começa a tomar centro de algumas das decisões importantes em nível de Brasil. Acredito que vá ser o maior partido do País, pelo que estamos conversando. "

A expectativa, segundo ele, é a chegada de cerca de 15 ou 20 parlamentares. "Nós nos tornaremos o maior partido e a sustentação do País. Fico muito feliz de ver as bandeiras liberais estarem encabeçando este processo de transformação, de participação ativa no cenário nacional. No retorno de Brasília, vamos nos reunir com nossas bases do partido, com as pessoas que querem participar deste processo de enfrentamento político que será a campanha de 2022. Queremos expandir o PL para o interior, trazendo pessoas de bem.”

Nos siga no Google Notícias