A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

10/09/2015 13:48

Deputados divergem sobre janela partidária, mas criticam reforma

Leonardo Rocha
Deputados divergem sobre janela partidária na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados divergem sobre janela partidária na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)

Os deputados tiveram opiniões diferentes sobre a abertura de uma janela partidária, que vai permitir durante um prazo de 30 dias, que os parlamentares possam trocar de legenda, sem perder o mandato, por infidelidade partidária. Eles no entanto concordam que as mudanças propostas pelo Congresso Nacional ficaram abaixo do esperado.

Para Eduardo Rocha (PMDB), o seu partido vai ganhar e também perder nesta abertura (janela), no entanto disse que será uma oportunidade para os insatisfeitos mudarem, já que não querem mais fazer parte daquele grupo político. “Quem não quer ficar deve sair mesmo”. No legislativo estadual, Marquinhos Trad (PMDB) já confirmou que pretende sair da legenda.

“O que pode mudar é se proibir a coligação proporcional, então deputados e vereadores de partidos menores podem migrar ao PMDB, até pela questão de precisar de legenda”, disse Eduardo. Já o líder do Governo, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB), ressaltou que a tendência é os tucanos receberem um bom reforço no Estado.

“Sabemos que pelo fato de estarmos no poder a procura é maior, porém não queremos apenas quantidade e sim qualidade”. Ele reconheceu que as chances são grandes do deputado Beto Pereira trocar o PDT pelo PSDB, deixando a bancada com cinco integrantes na Assembleia.

Já o deputado Pedro Kemp (PT) disse ser contra a janela partidária, porque desvaloriza e enfraquece os partidos. “Se valoriza mais o pessoal, o candidato, ao invés de partido e ideologia”. Ele acredita que com o desgaste do governo federal, a tendência é sair lideranças do PT em todo país. “Aqui acredito que não”.

O deputado Lídio Lopes (PEN) garantiu que seu partido já tem uma lista de vereadores esperando a janela para fazer parte deste grupo político. “Tem mais de 30 vereadores que vão vir ao nosso partido, a intenção é fortalecer a legenda, que muitas vezes é melhor uma chapa pura do que apenas servir para ajudar coligações”, disse ele.

Os deputados afirmaram que a reforma política aprovada na Câmara dos Deputados trouxe poucas mudanças, bem abaixo do que todos esperavam quando o debate foi iniciado no Congresso Nacional.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions