ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 25º

Política

Deputados limpam pauta em última sessão antes do recesso

Foram aprovados oito projetos na última sessão, sendo dois do governo estadual

Por Leonardo Rocha | 12/07/2018 13:10
Deputados Junior Mochi (MDB) e Onevan de Matos (PSDB) ao lado dos projetos que foram votados (Foto: Victor Chileno/ALMS)
Deputados Junior Mochi (MDB) e Onevan de Matos (PSDB) ao lado dos projetos que foram votados (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Os deputados aprovaram oito projetos, para limpar a pauta, na última sessão antes do recesso do semestre. Entre os destaques está a mudança o período de mandato dos diretores das escolas estaduais, que foi adiado deste ano, para até dezembro de 2019. Além da proposta que inclui os analistas e técnicos contábeis no plano de cargos e carreiras dos órgãos fazendários.

O presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (MDB), explicou que os deputados resolveram limpar a pauta, pois na semana passada já não vai ter sessão, restando apenas atividades dos gabinetes. O recesso começa dia 17 de julho e segue até 1 de agosto. “Importante é não deixar nada para trás, para que no segundo semestre só fique o que precisa de discussão”.

Foram duas matérias do governo estadual. A primeira que adia as eleições e altera de dois para três anos o mandato dos diretores das escolas estaduais, podendo chegar a dezembro de 2019. O objetivo é que este pleito escolar seja no mesmo período das eleições gerais, para deputados estaduais, federais, governador, senador e presidente.

Outra matéria inclui os analistas e técnicos contábeis no plano de cargos e carreiras dos órgãos fazendários, para que haja restruturação nas suas carreiras, com as devidas competências. Segundo o presidente da CCJR, José Carlos Barbosa (DEM), não tem impacto financeiro aos cofres públicos.

Também foi aprovado o projeto de Maurício Picarelli (PSDB), que obriga a ter profissionais de Libras (Língua Brasileira de Sinais) nos hospitais e unidades de saúde de Mato Grosso do Sul, para facilitar o contato com os funcionários, enfermeiros e médicos na hora do atendimento.

As demais matérias se tratavam de inclusão de eventos no calendário oficial do Estado, além de títulos de utilidade pública para entidades e instituições estaduais. A maioria das propostas segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).