ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Política

Dilma diz que concessões de rodovias são resposta ao pessimismo

Luana Lourenço, da Agência Brasil | 12/03/2014 11:43
Dilma oficializou a concessão da rodovia nesta quarta-feira (Foto: Agência Brasil)
Dilma oficializou a concessão da rodovia nesta quarta-feira (Foto: Agência Brasil)

A presidente Dilma Rousseff participou hoje (12) da assinatura dos contratos de concessão das rodovias BR-163 (MT e MS) e BR-040 (DF, GO e MT) à iniciativa privada. As concessões fazem parte do Programa de Investimentos Logísticos (PIL).

Dilma disse que o programa foi alvo de "pessimismo" e que a assinatura de uma nova rodada de contratos mostra que o governo acertou na estratégia. "Esse projeto começou e houve muita desconfiança, muita gente pessimista em relação a ele. Aproveito uma imagem feita pelo grande Nelson Rodrigues, que dizia que os pessimistas fazem parte da paisagem, assim como os morros, as praças e os arruamentos. É da vida o pessimismo, é da condição humana o pessimismo. Agora, todos nós que temos de fazer, somos aqueles que temos que acreditar que é possível, e modificar a paisagem", acrescentou.

"E é isso que os senhores vão fazer, modificar a paisagem. E, nesse sentido, os senhores têm uma ação, que é estruturalmente, fundamentalmente, uma ação otimista", disse, dirigindo-se aos representantes dos consórcios vencedores das licitações.

O trecho de 936,8 quilômetros da BR-040, que vai de Brasília (DF) a Juiz de Fora (MG), passando por Belo Horizonte (MG), foi licitado no dia 27 de dezembro do ano passado. A vencedora foi a empresa Invepar, que ofereceu uma proposta de tarifa de R$ 3,22528 para cada 100 quilômetros, representando deságio de 61,13% sobre o preço máximo fixado pelo governo para o pedágio. A concessionária deverá duplicar 557 quilômetros nos primeiros cinco anos. A BR-040 liga Brasília ao Rio de Janeiro, passando por Belo Horizonte e Juiz de Fora.

Na BR-163, conhecida como Rota da Soja, um dos lotes concedidos, de 847,2 quilômetros, corta todo o estado de Mato Grosso do Sul, desde a divisa com Mato Grosso até a divisa com o Paraná, passando por Campo Grande. A concessionária Companhia de Participações em Concessões, que pertence ao Grupo CCR, venceu o leilão no dia 17 de dezembro do ano passado, com uma oferta de R$ 0,04381 por quilômetro, com deságio de 52,74% em relação ao teto. O contrato prevê a duplicação de 806 quilômetros da rodovia nos primeiros cinco anos da concessão.

Já a Odebrecht venceu o leilão feito pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para a concessão de outro trecho da BR-163, em Mato Grosso, com uma proposta de R$ 0,02638 por quilômetro rodado – R$ 2,2638 para cada 100 quilômetros. O trecho tem 850,9 quilômetros e tem investimentos previstos de R$ 4,6 bilhões. O consórcio deverá duplicar 453,6 quilômetros da rodovia em cinco anos.

Além das duplicações previstas, as empresas deverão investir na recuperação, manutenção e conservação das rodovias em todo o trecho concedido, além de oferecer diversos serviços aos usuários e implantar terceiras faixas em pista duplicada quando o volume de tráfego exigir.

Nos siga no Google Notícias