A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/01/2011 15:39

Dilma quer intensificar parcerias tecnológicas com países do extremo oriente

Luciana Lima e Yara Aquino, da Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff recebe o primeiro-ministro da Coreia, Kim Hwang-Sik, no Palácio do Planalto. (Foto: Antonio Cruz/ABr)A presidente Dilma Rousseff recebe o primeiro-ministro da Coreia, Kim Hwang-Sik, no Palácio do Planalto. (Foto: Antonio Cruz/ABr)

As trocas na área de alta tecnologia com o Japão e com a Coreia do Sul deram a tônica dos encontros mantidos hoje da presidente Dilma Rousseff com o primeiro-ministro da Coreano, Kim Hwang-Sik e com o ex-primeiro ministro do Japão, Taro Aso. De acordo com o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, Dilma tratou com o primeiro-ministro da Coreia sobre a cooperação na área de energia nuclear, petróleo e construção naval.

De acordo com o ministro, Hwang-Sik também manifestou desejo de firmar acordos com o Brasil. “Foi um debate substantivo em que se falou de parceria estratégica em áreas de alta tecnologia. Há desejo mútuo de intensificar a cooperação na área de energia nuclear, petróleo e construção naval”, disse o chanceler brasileiro que acompanhou a presidenta nas conversas.

Com a Coreia do Sul, o Brasil também quer equilibrar sua balança comercial. “Vamos examinar uma forma de equilibrar o comércio. Hoje temos um deficit com a Coreia do Sul e eles chegaram a falar na hipótese de um acordo comercial entre a Coreia e o Mercosul”.

No primeiro semestre de 2010, as exportações brasileiras para a Coreia foram de US$ 2,17 bilhões e as importações chegaram a US$ 5,61 bilhões. A ideia de uma acordo comercial com os países do Mercosul já foi defendido, em setembro de 2010, pelo vice-ministro do Ministério da Economia do Conhecimento da Coreia do Sul, Kyungsik Kim.

A presidente também conversou, tanto com o ex-primeiro ministro do Japão, quanto com o primeiro ministro da Coreia, sobre o trem de alta velocidade.

Dilma e Taro Aso se conhecem há mais de cinco anos, desde que a então ministra Chefe da Casa Civil esteve no Japão para celebração dos 100 anos da imigração japonesa. “Dilma agradeceu papel do Taro Aso como presidente do grupo parlamentar nipo-brasileiro e também todo o apoio que ele deu na tramitação no Congresso de um acordo de previdência que beneficia os imigrantes brasileiros no Japão”, disse Patriota.

Após os encontros, Dilma retornou para a Granja do Torto, onde deve morar por mais 15 dias, antes de se mudar para o Palácio da Alvorada. Não há compromissos oficiais previstos para a tarde desse domingo na agenda da presidente da República.

Dilma leva mais tempo com Hillary, Chávez, Mujica e Lugo na posse
Ao receber os cumprimentos das autoridades estrangeiras, no Palácio do Planalto, depois do discurso no parlatório, a presidente Dilma Rousseff levou ...
Dilma discutirá segurança com governadores
Sub-TítuloA presidente Dilma Rousseff pretende fazer uma reunião com todos os governadores do País logo no início do governo para discutir um pacto ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions