A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/02/2012 18:13

Dnit desiste de indicar filho de general e continua sem superintendente

Wendell Reis

O senador Delcídio Amaral (PT) informou que o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) deve continuar sem superintendente por alguns dias. O senador se reuniu com o diretor do Dnit, general Jorge Fraxe, e pediu um cuidado com a indicação do novo superintendente em Mato Grosso do Sul.

“Coloquei para ele as minhas preocupações e encaminhamentos feitos por parte da bancada, pelo governador André Puccinelli e por mim. Como tudo que a gente faz, tem uma lógica e razoabilidade, não podemos ser surpreendidos com indicação que a gente não tem noção de quem partiu e quem são as pessoas que o Governo está pretendendo indicar”.

Delcídio confirmou que o diretor nacional do Dnit pretendia indicar o engenheiro formado em Mato Grosso do Sul, José Luiz Viana, para o cargo, mas recebeu a garantia de que a indicação será feita com um critério maior: “O general resolveu dar uma segurada para analisar estas coisas todas, porque tem boi na linha. Precisamos olhar melhor a luz de todo o histórico do processo. Jabuti em árvore, ou é enchente, ou mão de gente. Acho que este é mão de gente”.

A cúpula do Dnit foi punida com demissão em processo administrativo disciplinar no dia 2 de janeiro. Na ocasião, foram demitidos o superintendente, Marcelo Miranda, o chefe do Serviço de Engenharia, Guilherme Alcântara de Carvalho, e Carlos Roberto Milhorim, chefe do Dnit em Dourados.

O engenheiro Carlos Antônio Marcos Pascoal era o indicado da bancada federal de Mato Grosso do Sul para o cargo, mas sua posse foi suspensa depois que o Campo Grande News divulgou que ele passou por investigação no TCU (Tribunal de Contas da União). Pascoal é investigado por irregularidades em três contratos de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) na BR-163, na divisa de Mato Grosso com o Pará. A investigação envolve recursos de R$ 500 milhões. No dia 31 de janeiro ele foi designado para a ouvidoria do órgão federal em Mato Grosso do Sul.



hummmm..
 
joao guilherme em 05/02/2012 10:23:15
Enquanto isso que se dane o povo que usa a estrada do Taboco,com diversas pontes caidas e estradas intransitaveis.Estamos em 2012 e nao na era da ditadura
 
Jose Carlos Aleluia em 05/02/2012 10:12:13
AGORA EU ACHO QUE A COISA VAI COMEÇAR A FUNCIONAR, CHEGA DE POLÍTICOS SAFADOS, LADRÕES, OS MILITARES TEM QUE VOLTAR., QUEM TEM MEDO DE É SAFADO , LADRÃO O POVO QUE TRABALHA, NÃO É POLÍTICO, TA TUDO BEM, AGORA O PESSOAL DA TETA, PRIVATIZADA........NOOOOOOOOSA!, VAI ACABAR, ESTÃO DE ORELHA EM PÉ. BANDO DE SAFADO. FUI.
 
lourenço em 05/02/2012 09:45:33
Será que no Mato Grosso do Sul não tem uma pessoa capacitada e honesta para este cargo? Até agora todos os indicados tem o rabo preso, que vergonha.
 
gloria aparecida em 05/02/2012 09:43:52
Huummm, general no meio, "boi na linha", "jabuti", parece a mesma bicharada da época da ditadura. Será que a rebordosa ainda está circulando...? Eca, não tenho saudades!
 
hugo alves em 05/02/2012 03:27:04
Da onde o senador Delcidío tirou esta pérola: "Jabuti em árvore, ou é enchente, ou mão de gente. Acho que este é mão de gente”.
É evidente de filho de general tá sendo cogitado pelo famoso "QI" (quem indica)
 
José Carlos de Almeida em 05/02/2012 03:13:39
Parabens a imprensa e ao campo grande news, se não a população seria mais enganada ainda pelos politicos!!!
 
daniela rodrigues em 05/02/2012 01:29:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions