ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 30º

Política

Envolvido em escândalo sexual, vereador cogita renunciar a mandato

Lidiane Kober | 25/04/2015 09:02
Alceu continua negando envolvimento no esquema e cogita armação (Foto: Divulgação)
Alceu continua negando envolvimento no esquema e cogita armação (Foto: Divulgação)

Submerso em escândalo sexual, o vereador Alceu Bueno (sem partido) cogita renunciar ao mandato na Câmara Municipal de Campo Grande. Além de ser alvo da polícia, a Mesa Diretora já anunciou a abertura de comissão processante para cassá-lo. Pesa contra ele acusação de exploração sexual de duas adolescentes.

“Estamos deliberando sobre o que faremos e um dos caminhos é a renúncia”, disse o advogado Fábio Theodoro de Faria. A decisão deverá ser confirmada na próxima semana.

Com nível de "estresse elevado", Bueno ganhou atestado de saúde por 30 dias e, com essa justificativa, não foi depor sobre acusação de participação em esquema de exploração sexual. Segundo a polícia, existem vídeos de sexo dele com duas meninas de 15 anos.

O caso veio à tona dia 16 de abril, quando o próprio vereador denunciou esquema de extorsão. Com os vídeos em mãos, o empresário Luciano Roberto Pageu e o ex-vereador Robson Martins cobravam dinheiro para não divulgar o material. Eles chegaram a embolsar R$ 100 mil e pediam mais R$ 27 mil.

Mesmo depois de a polícia confirmar a existência dos vídeos, o advogado disse que Bueno segue negando envolvimento no esquema. “É preciso analisar isso, passar por uma perícia para saber se tem montagem”, frisou Faria. “Ele (o vereador) sempre foi um homem de bem e não praticou exploração sexual das adolescentes”, reforçou.

Alceu Bueno integrou a Comissão Processante, criada em 2013, para cassar o mandato do então prefeito, Alcides Bernal (PP). Agora, ele pode ser alvo de processo semelhante. Na quinta-feira (23), a Câmara Municipal solicitou cópias do inquérito policial que vão embasar a abertura do processo de cassação. 

A eventual renúncia ou cassação abre as portas do legislativo para outro novato. Com 2,4 mil votos, Roberto Santana dos Santos pode ser o novo vereador de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias