A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

09/11/2012 10:49

Estamos tentando continuar vivos até o final do ano, diz Trad sobre corte

Fabiano Arruda e Luciana Brazil
Prefeito Nelsinho Trad falou da situação financeira da administração enquanto participava de agenda pública nesta sexta (Foto: Luciana Brazil)Prefeito Nelsinho Trad falou da situação financeira da administração enquanto participava de agenda pública nesta sexta (Foto: Luciana Brazil)

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), disse, nesta manhã, enquanto participava de agenda pública, que o decreto publicado hoje no Diário Oficial do município, que impõe medidas à administração municipal para corte de gastos, é uma saída para seu governo “chegar vivo” até o final do ano.

Ele se refere ao encerramento de seu segundo mandato e a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que prevê medidas severas contra gestores que não entregarem as prefeituras com as contas “no azul”.

Além disso, Trad lembrou que o ano foi difícil por conta da queda dos repasses constitucionais como o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), que ocorre desde junho e chega a 30%.

Diante do cenário, Nelsinho diz que a política de corte de gastos se faz necessária por conta das quedas que classificou como assustadoras.

“Nós prefeitos que estamos terminando o mandato estamos muito preocupados porque com a queda na arrecadação não houve compensação (por parte do Governo Federal) como houve na gestão do ex-presidente Lula”, explicou, acrescentando que os chefes dos executivos municipais estão tendo “que se virar” para pagar folha de pagamento, 13º salários e manter os custos e investimentos.

“Quem teve a preocupação de fazer alguma contenção vai conseguir chegar até o fim do ano e, quem não teve, vai passar maus bocados”, completou, ressaltando que a dificuldade financeira não ocorrerá em Campo Grande.

Trad chegou a dizer, anteriormente, que seria possível entregar a Prefeitura a Alcides Bernal (PP), prefeito eleito, com R$ 10 milhões em caixa. Nesta sexta, declarou que o valor ainda não pode ser confirmado.

Perguntado em que condições assumiu a administração da Capital em 2005, seu primeiro mandato, Nelsinho disse que não recordava, mas que recebeu com a folha dos servidores em dia.

Contenção – O pacote de medidas publicado na edição de hoje do Diário Oficial do município aponta “manutenção do equilíbrio das contas públicas e de encerramento do exercício”, com validade até 31 de dezembro.

De acordo com o pacote, as secretarias e entidades ligadas à Prefeitura ficam vedadas de realizar diversos eventos e serviços.

Eventos culturais, esportivos e de comemoração só podem ser realizados em casos extraordinários, submetidos a autorização do prefeito.

Expedição de ordem de serviço para obras ou compra de equipamentos fica vetada. Diárias para viagens só serão autorizadas até 30 de novembro e desde que haja fonte de recursos específicos.

As despesas com recursos já concedidos poderão ser realizadas até o dia 5 de dezembro, devendo a prestação de contas ser apresentada até o dia 10.



Como disse um presidente frances. nada aqui é serio.
 
KATIA PEREIRA em 10/11/2012 07:41:04
É bem assim mesmo, todo final de mandato tem rombo para o próximo cobrir e assim por diante.
 
anderson silva em 09/11/2012 13:57:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions