A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/03/2011 17:54

Famasul vai a Brasília pela aprovação do Código Florestal

Paulo Fernandes
Presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Eduardo Riedel, falará com os deputados federais amanhã(foto: divulgação)Presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Eduardo Riedel, falará com os deputados federais amanhã(foto: divulgação)

O presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Eduardo Riedel, buscará amanhã em Brasília (DF) apoio da bancada federal para a aprovação do Novo Código Florestal, que tem gerado polêmica com ambientalistas.

A previsão é de que o substitutivo do texto seja votado no próximo dia 23. A data promete ser marcada por uma grande manifestação, em Brasília, do setor do agronegócio.

Riedel percorrerá os gabinetes dos oito deputados federais de Mato Grosso do Sul, com o diretor secretário da Famasul, Dácio Queiroz, e os presidentes dos sindicatos rurais de Campo Grande, Bonito, Maracaju, Itaporã e Três Lagoas.

A preocupação é garantir a aprovação do código até 12 de junho, quando entra em vigor o decreto 7029/2009, prevendo que todos os imóveis rurais deverão estar com suas reservas legais averbadas.

Para a Famasul, a exigência “jogará na ilegalidade 90% das propriedades rurais brasileiras”. “A proposta do deputado Aldo Rebelo consolida as áreas já ocupadas pelos produtores, sem estimular o desmatamento, o que restabelece o quadro de segurança no campo”, diz Riedel.

O novo código tem dividido as opiniões dentro e fora do Congresso Nacional. Para ambientalistas, ele irá anistiar desmatadores, reduzir as áreas de preservação permanente e permitir a ocupação de encostas e topos de morros.

Entidade ajuiza Adin contra mudança no Código Florestal
A Sociedade Rural Brasileira ajuizou no Supremo Tribunal Federal uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4495) para questionar a validade const...
Código Florestal deve ser votado este ano, diz Moka
Membro da Comissão Especial do Código Florestal, o deputado federal Waldemir Moka (PMDB, eleito senador) acredita que o novo código será aprovado ain...


É vergonhoso saber que nossas autoridades defendem este projeto, ao aprovarem esse projeto, estarão assinando o atestado de óbito de toda humanidade! Farei questão de acompanhar essa votação de perto para saber quem será favorável a essa vergonha e saber também em quem não votar nunca mais! E esse deputado Aldo Rebelo se diz comunista, é a primeira vez que vejo um comunista defender um projeto desse naipe! Que deus esteja do lado dos animais, das florestas e da biodiversidade! Já que o DEMo está do outro!
 
Thomás Ledesma em 02/03/2011 04:40:07
É um absurdo essa entidade defender a aprovação do Código Florestal! Não pode falar pelos meus filhos e netos quando acabarem com nossas florestas e acabarem de uma vez com o equilibrio do clima e da temperatura. Esses egoístas que só pensam em dinheiro jamais vão conseguir entender o que isso significa. Talvez um dia, quando perceberem que seus filhos e netos também sofrerão as consequências das atitudes irresponsáveis de uma velha oligarquia apoiada por um pseudocomunista do estado de São Paulo.
Lamento muito...
 
Gabriele Siskind em 01/03/2011 07:41:24
Este senhor, Eduardo Riedel, assim como o dep. Aldo Rebelo, estão fazendo um verdadeiro desserviço a população do MS e do Brasil. A mudança do codigo florestal aumentará o assoreamento dos rios, com isso diminuirá desde a oferta de energia até a falta de abastecimento de água. Não vale a pena fazer a população sofrer com a falta destes serviços só para colocar na legalidade alguns grandes latifundiários que nunca respeitaram a lei ambiental. Não ao novo codigo florestal.
 
Alan Fredy em 01/03/2011 06:20:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions