ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 31º

Política

Giroto critica Zeca e diz que PT da Capital promete tudo e não cumpre nada

Por Wendell Reis | 20/03/2012 09:14

Deputado avalia que estratégia do PT de convidar um partido para compor como vice afasta os demais

Giroto declarou que o ex-governador Zeca do PT continua falando muito e fazendo pouco(Foto: João Garrigó)
Giroto declarou que o ex-governador Zeca do PT continua falando muito e fazendo pouco(Foto: João Garrigó)

O deputado federal Edson Giroto (PMDB), pré-candidato do grupo do governador André Puccinelli (PMDB) e do prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), à Prefeitura de Campo Grande, criticou as declarações do ex-governador Zeca do PT e as promessas feitas pelo PT de Campo Grande.

Giroto rebateu as declarações de Zeca do PT, que ontem (19), durante reunião da oposição na casa do senador Delcídio Amaral (PT), teria questionado a amizade de Puccinelli com Trad, dizendo que a declaração de apoio de André a Nelsinho para o Governo do Estado em 2014 só ocorreu porque o governador queria emplacar Giroto como candidato na Capital.

“O Zeca continua com falácia. Não tem ação nenhuma, a não ser agressão verbal. Acha bonito. Acha que a população de Campo Grande é boba. A mesma bravata. Falando muito e fazendo pouco”.

Edson Giroto também criticou o PT de Campo Grande. Ao ser indagado sobre a corrida pelas alianças na Capital, onde o PT de Campo Grande teria pedido a indicação de um vice do PSB, o deputado disse que considera a atitude excelente.

Na visão de Giroto, ao convidar um único partido para ser vice, o PT fecha as portas para os demais. Giroto defende que até o mês de abril seja articulada a aliança, para depois definir quem será o vice, evitando que outros partidos não queiram compor, visto que podem não ter a oportunidade de lançar um vice.

“O PT de Campo Grande promete tudo para todo mundo e depois não cumpre nada com ninguém”, declarou. Giroto avalia como negativo os ataques do ex-governador e entende que isso pode atrapalhar seus adversários: “O PT tem a competência de perder, pela prepotência deles”.

O pré-candidato acredita que será possível atender a todos, independente do número de partidos. Para exemplificar que é possível, Giroto lembra que a presidente Dilma Rousseff (PT) conseguiu se eleger com uma aliança maior e ainda assim conseguiu atender a todos. Ele explica que as definições sobre espaço serão bem avaliadas, afirmando que todos os partidos são importantes, mas o seu grupo deve estabelecer prioridades.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário