A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

30/01/2015 20:05

Governador avalia cortar gastos para suprir déficit de R$ 395 milhões

Alan Diógenes e Juliene Katayama
Reinaldo disse que vai cortar despesas e diminuir comissionados. (Foto: Marcos Ermínio)Reinaldo disse que vai cortar despesas e diminuir comissionados. (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse, durante a posse da nova presidência do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), na tarde desta sexta-feira (30), que vai continuar cortando despesas e diminuindo o número de servidores comissionados. A decisão foi tomada, após ser publicado no Diário Oficial do Estado de hoje um déficit de R$ 395,9 milhões, deixado pela antiga administração.

“Vamos continuar fazendo o que está sendo feito, ou seja, continuar cortando as despesas. Se isso não foi suficiente, vamos continuar cortando ainda mais”, comentou o governador.

A maior parte dos gastos foi com o pagamento de pessoal, R$ 5,154 bilhões. Os investimentos tiveram aumento de 33,9% no último ano do Governo do PMDB, quando passaram de R$ 1,285 bilhão em 2013 para R$ 1,721 bilhão no ano passado.

O volume total destinado ao pagamento de juros e para a amortização da dívida foi de R$ 1,047 bilhão. No entanto, apesar do valor expressivo, a dívida do Estado fechou em R$ 8,602 bilhões em 31 de dezembro de 2014.

Apesar do aumento, segundo o relatório, o Governo do Estado comprometeu R$ 3,825 bilhões com o pagamento de pessoal, sem contabilizar os encargos sociais. O valor corresponde a 47,26% da receita líquida, dentro do limite previsto na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que estabelece o máximo de 60% e o limite prudencial de 57%.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions