ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 27º

Política

Governo bate martelo e administrativos terão reajuste de 12% a 25%

Também foi confirmado a incorporação do abono salarial de R$ 200 e o vale-alimentação de R$ 100

Por Gabriela Couto | 21/10/2021 12:50
No centro, secretário de Infraestrutra, Eduardo Riedel, coordenou as negociações com os representantes dos sindicatos para garantir reajuste dos administrativos da educação. (Foto: Divulgação)
No centro, secretário de Infraestrutra, Eduardo Riedel, coordenou as negociações com os representantes dos sindicatos para garantir reajuste dos administrativos da educação. (Foto: Divulgação)

Foram fechadas as negociações relativas ao reajuste salarial dos servidores administrativos da SED (Secretaria de Estado de Educação). O governo confirmou na semana passada o compromisso de encaminhar o projeto, garantindo variação entre 12% e 25% de acordo com tempo de serviço de cada um dos 6 mil servidores ativos.

Segundo o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Jaime Teixeira, os trabalhos foram coordenados pelos secretários de Estado de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Araujo Nardes e de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel. A previsão é que envie o texto na Assembleia Legislativa no máximo até a semana que vem.

"Ficou confirmado a incorporação do abono salarial R$ 200 e do vale-alimentação de R$ 100, inclusive, para os aposentados. É a recomposição de parte do reajuste de 2019 e 2021, que ficou congelado. O compromisso agora é aprovar e entrará em vigor em janeiro de 2022", conta Jaime.

A demora para conseguir o benefício não atenderá a necessidade da inflação, segundo o presidente. "Evidente que queríamos mais. Esperávamos isso há dois anos e meio. Era um compromisso do governo. Sai atrasado e poderia ser melhor. A proposta, nesse momento, reduz o poder de compra do servidor, diante do cenário que vivemos", ponderou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário