A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/09/2016 14:54

Identificado carro que fez panfletagem e caso vai parar na Justiça Eleitoral

Coligação encabeçada por Délia Razuk pediu providências à juíza eleitoral sobre distribuição de panfletos apócrifos em Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Panfletos apócrifos foram espalhados em vários pontos da cidade (Foto: Grande FM)Panfletos apócrifos foram espalhados em vários pontos da cidade (Foto: Grande FM)
Material anônimo chama grupo de “Quadrilha do Medo” (Foto: Grande FM)Material anônimo chama grupo de “Quadrilha do Medo” (Foto: Grande FM)

Um Fiat Palio preto, com placa de Dourados, seria um dos veículos usados para distribuir milhares de exemplares de panfleto apócrifo (sem assinatura) com ataques à candidata do PR à prefeitura de Dourados, vereadora Délia Razuk. O material foi jogado na madrugada de hoje (28) em bairros e área central de Dourados, a 233 km da Capital.

A informação sobre o carro chegou até a Polícia Militar, que acionou as equipes para que abordem o veículo, caso fosse encontrado. Uma moto também teria sido usada na distribuição.

O panfleto cita o apoio que Délia Razuk recebe na campanha eleitoral, chama o grupo de “Quadrilha do Medo” e diz que o eleitor que vota no 22 (número do partido de Délia) “suja o voto de sangue”.

Representação – A coligação “Por Amor a Dourados”, encabeçada por Délia Razuk, encaminhou representação para a juíza da 18ª Zona Eleitoral, Daniela Vieira Tardin, pedindo providências sobre os panfletos.

Conforme o documento, ao qual o Campo Grande News teve acesso, a petição foi protocolada às 12h07 na 18ª Zona Eleitoral pelo advogado da coligação, Sérgio Henrique Martins de Araújo.

Além de insinuar que Délia Razuk será “prefeita de faz de conta”, o panfleto cita o marido dela, o ex-deputado Roberto Razuk, como “ex-presidiário e dono do jogo do bicho”.

Entre os apoiadores da campanha da republicana citados no panfleto estão o ex-deputado estadual Londres Machado, o deputado federal Zeca do PT e o ex-deputado Edson Giroto, investigado por corrupção na Operação Lama Asfáltica.

Também estão entre os citados o deputado Vander Loubet (PT), o ex-senador Delcídio Amaral e Raufi Marques, que foi secretário no governo de Zeca do PT em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions