ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 31º

Política

Liberdade do DIU: Deputado evangélico é contra, mas projeto passa com 15 votos

Pastor Antônio Vaz alegou não ter entendido projeto e afirmou estudar texto para próxima votação

Por Gabriela Couto | 23/09/2021 10:41
Em destaque com o quadro amarelo, Antônio Vaz declarou voto contrário a proibição do aval do marido para mulheres que querem colocar DIU. (Foto: Reprodução)
Em destaque com o quadro amarelo, Antônio Vaz declarou voto contrário a proibição do aval do marido para mulheres que querem colocar DIU. (Foto: Reprodução)

O deputado estadual Antônio Vaz (Republicanos) foi o único que votou contrário ao projeto de lei que proíbe consentimento de cônjuge para implantação de método contraceptivo em Mato Grosso do Sul, na sessão desta quinta-feira (23).

Evangélico e pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, ele justificou falta de conhecimento do texto para aprovar a constitucionalidade da matéria. “Eu não entendi o projeto”, afirmou.

O presidente da Mesa Diretora na ocasião, Eduardo Rocha (MDB) chegou a ler a proposta do texto e destacou que o projeto foi aprovado com parecer favorável na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), mas Antônio Vaz continuou com o voto contrário e disse que vai analisar o conteúdo para poder definir o voto na segunda discussão, que analisa o mérito.

Mas a proposta de autoria do deputado Evander Vendramini contou com o apoio de 15 parlamentares. Com isso, o texto continua tramitando na Assembleia Legislativa. O autor da proposta explicou a importância do projeto, mas mesmo assim, o colega republicano não mudou de opinião durante a contagem de votos.

“Ficamos constrangidos de legislar sobre essa causa, mas é necessário. Nós estamos no século XXI, falamos tanto em liberdade e é inconcebível que uma mulher precise de autorização do marido para decidir se vai pôr DIU ou não. Cada um é dono de suas decisões e do seu próprio corpo”, afirmou Vendramini.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário