ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  01    CAMPO GRANDE 19º

Política

Mandetta deve ser demitido hoje de Ministério, afirma jornal carioca

Segundo a publicação, Bolsonaro já tomou a decisão, que deve ser oficializada ainda hoje

Por Marta Ferreira | 06/04/2020 15:25
Gestão de Mandetta na saúde dura até hoje, diz jornal O Globo. (Foto: Divulgação)
Gestão de Mandetta na saúde dura até hoje, diz jornal O Globo. (Foto: Divulgação)

O médico ortopedista Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS), ministro da Saúde do governo Bolsonaro, está com as horas contadas no cargo. Depois de pelo menos duas semanas de atrito entre os discursos de Mandetta e os do presidente, em relação às medidas de controle da pandemia de novo coronavírus, a decisão de demitir o ex-deputado federal de Mato Grosso do Sul já foi tomada, garante o jornal O Globo.

A publicação informou que Bolsonaro vai fazer isso ainda hoje, após ter, no fim de semana, reclamado de integrantes do governo que viraram “estrelas”. Chegou a dizer que usaria a "caneta" quando preciso.

Na semana passada, pesquisa mostrou maior popularidade das ações do ministério de Mandetta do que do presidente. No sábado, ele apareceu em show ao vivo pela internet da dupla Jorge e Mateus, que bateu recorde mundial de visualizações.

Tom de despedida – Em São Paulo, onde participa de reunião com membros do Ministério Público de todo o País, o tom do ministro foi de quem já vislumbra a saída. “Não sei até quando ficarei Ministro da Saúde”, disse, segundo O Globo.

“Se eu ficar aqui, enquanto ficar aqui, me coloco à disposição de vocês para eventualmente podermos fazer as tomadas de decisões que o momento requer” disse o ministro, ainda de acordo com a publicação do Rio de Janeiro.

Edição extra - Conforme O Globo, o ato de demissão está sendo preparado e Bolsonaro não quer nem esperar a edição do Diário Oficial da União de amanhã para oficializar a mudança. Pretende publicar edição extra nesta segunda-feira (6).

Mandetta já estava, por assim dizer, na corda bamba há dias, com declarações seguidas do presidente desautorizando suas falas pedindo que a população fique em casa contra a disseminação do novo coronavírus. Em fala recente, o presidente chegou a acusar falta de “humildade” do ministro escolhido por ele no fim de 2018, na montagem do governo.

Dado como sucessor de Mandetta, o ex-ministro Osmar Terra estaria reunido com o presidente nesta tarde, ainda de acordo com O Globo, junto com outros assessores de primeiro escalão, o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. O tema é justamente a pandemia de covid-19 e o ministro da pasta responsável não foi chamado.

Escolha – Mandetta tem 55 anos, foi deputado federal por duas vezes representando Mato Grosso do Sul, foi secretário de saúde do primo Nelson Trad Filho em sua administração em Campo Grande e também presidiu a cooperativa Unimed.

Junto com Tereza Cristina, Ministra da Agricultura, assumiu o Ministério na cota do DEM, partido do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, que chegou a desafiar o presidente dizendo que ele não teria coragem de mandar embora o demista.