A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

04/06/2017 10:05

Manhã de eleição é tranquila e apuração termina às 18h, estima TRE

Anahi Zurutuza
Paulo Mello (à esquerda) é prefeito interino e disputa eleição com Carlos Pelegrini (Fotos: A Gazeta News)Paulo Mello (à esquerda) é prefeito interino e disputa eleição com Carlos Pelegrini (Fotos: A Gazeta News)

A votação em Tacuru – cidade a 427 km de Campo Grande – transcorre com tranquilidade segundo o chefe do cartório da 25ª Zona Eleitoral de Mato Grosso do Sul, Romeu Soares da Costa Filiú. Nenhum ocorrência foi registrada até às 10h deste domingo (4).

Até às 17h de hoje, 7 mil eleitores devem ir às urnas e embora os equipamentos para a votação eletrônica tenham sido instalados em apenas dois locais de votação – na Escola Estadual Professor Cleto de Moraes Costa e na Escola Municipal Professora Cecília Honda Perecin –, não há filas nas 21 seções eleitorais. “Está tudo muito tranquilo por enquanto”, afirma Romeu.

A estimativa dos funcionários da Justiça Eleitoral é que até às 18h a apuração dos votos esteja concluída.

Compra de voto – O chefe do cartório informou ainda que no sábado (3), duas ocorrências relacionadas à compra de votos foram registradas e serão apuradas.

Um delas gerou um boletim de ocorrência. Funcionários da Carreta da Justiça, do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o juiz eleitoral da cidade e policiais militares abordaram duas caminhonetes Toyota Hilux que estariam sendo usadas por equipes que compravam votos para um dos candidatos a prefeito.

Um homem identificado como Claudinei Luiz Bucioli, de 46 anos, estava com um caderno de anotações de pagamentos para eleitores que colocaram adesivos em seus carros, receberam cestas básicas e a promessa de emprego na prefeitura.

Urna eletrônica; em Tacuru eleitores tiveram de voltar às urnas depois que candidatura de eleito foi cassada (Foto: TSE/Divulgação)Urna eletrônica; em Tacuru eleitores tiveram de voltar às urnas depois que candidatura de eleito foi cassada (Foto: TSE/Divulgação)

Eleição – A eleição suplementar acontece devido ao indeferimento do pedido de candidatura da chapa encabeçada por Claudio Rocha Barcelos, o Dr. Claudio (PR), justamente por captação ilícita de votos. Ele teve 2.737 votos.

Claudio teve o registro negado, mas seguiu no pleito pois tinha recurso em tramitação. Porém, decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) depois das eleições, realizadas em outubro do ano passado, tornou definitivo o indeferimento.

Com isso, os votos foram anulados, sendo marcada uma nova eleição.

Em janeiro deste ano, a prefeitura de Tacuru foi assumida pelo vereador Paulo Mello (PP), que era presidente da Câmara Municipal.

Agora, concorrem ao cargo o próprio Paulo Mello e ex-vereador Carlos Pelegrini (PMDB), que perdeu a disputa para Claudio em outubro de 2016. A propaganda eleitoral na cidade pode ser realizada até 3 de junho. Os eleitos serão diplomados em 24 de junho.

Mais de 7 mil eleitores vão às urnas hoje escolher prefeito em Tacuru
Os 7.064 eleitores de Tacuru, município localizado a 427 km de Campo Grande, vão às urnas neste domingo (4) para escolher novamente o prefeito e vice...
Eleitores de Tacuru vão às urnas escolher prefeito neste domingo
Acontece neste domingo (4) a nova eleição para prefeito e vice em Tacuru - município localizado a 427 km de Campo Grande. A eleição suplementar acont...
Carreta da Justiça leva atendimento à população até esta sexta em Tacuru
Termina nesta sexta-feira (2) mais uma etapa de atendimentos da Carreta da Justiça, projeto do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Des...
Carreta da Justiça leva serviços do TJ para Tacuru nesta semana
Mais uma etapa de atendimentos da Carreta da Justiça, projeto do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), foi dado início nesta segunda-fei...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions