A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

03/08/2018 09:44

Marun diz que eleição está "maculada" e defende adiamento do pleito

Ministro afirma que ex-governador, preso desde o dia 20 de julho, está sendo perseguido e que a justiça está interferindo indevidamente no processo eleitoral

Marta Ferreira
O ministro Carlos Marun, durante entrevista nesta manhã. (Foto: Reprodução Facebook)O ministro Carlos Marun, durante entrevista nesta manhã. (Foto: Reprodução Facebook)

O ministro Carlos Maraun, da Casa Civil, defendeu nesta sexta-feira (2), na véspera da convenção do MDB, marcada para este sábado, que as eleições de Mato Grosso do Sul devem ser adiadas, por causa da prisão de André Puccinelli, que era candidato do partido até domingo passado. Marun afirmou, em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Rádio Capital, que a decisão de prender André, tão perto da campanha eleitoral, é “absurda”, “extemporânea” e macula o processo eleitoral.

“A imprenssão que eu tenho é que estão querendo transformar Mato Grosso do Sul numa experiência, num case de como pode se radicalizar a participação da Justiça num pleito pra se obter um resultado eleitoral”, declarou o ministro, aliado histórico de Puccinelli desde quando ele foi prefeito em Campo Grande.

No tom contundente costumeiro, Marun afirmou que o “pleito em MS devia até ser adiado, essa é a verdade, haja vista a força da intromissão indevida da Justiça nas eleições de Mato Grosso do Sul”.

Ele criticou a decisões da justiça federal que mantiveram o ex-governador preso, como parte da Operação Lama Asfáltica, e ainda a demora no STF (Supremo Tribunal Federal) em decidir sobre o habeas corpus impetrado esta semana. “Estão demorando mais de 3 dias para decidir o relator”, afirma.

Marun diz que não há elementos para André estar preso e que o fato, em meio ao processo eleitoral, prejudicou demais a campanha emedebista.

Para ele, embora parte da legenda ainda tenha esperança de que Puccinelli seja solto e volte a ser candidato, o processo eleitoral está comprometido. “André não é mais candidato”, enfatizou.

Despreparo - Disse, ainda, que a substituta, Simone Tebet, é um bom quadro do partido, mas não teve tempo de se preparar para a disputa. A legenda não tem candidato a vice na chapa definido e está perdendo aliados, como anotou Marun na entrevista.

Para ele, é claro que existe uma perseguição para impedir a candidatura do “primeiro colocado” nas pesquisas.

O MDB, segundo apurou a reportagem, reuniu lideranças ontem à noite para discutir a candidatura. Não houve manifestação pública ainda sobre o resultado do encontro.



O Deputado licenciado e então Ministro acha que estamos em uma roda de Chimarrão...
 
Dalto Donizete Pereira Simguinchos Pereira em 03/08/2018 14:24:11
TEM MUITOS GAUCHOS QUE NOS DA PRAZER DE TERMOS AQUI EM MATO GROSSO DO SUL, QUE NÃO É O CASO DESSE CIDADÃO, ACREDITO QUE O POCCINELLI ESTARÁ A ESPERA DELE NO CENTRO DE TRIAGEM, JANEIRO ESTÁ CHEGANDO, A HORA QUE O MP MEXEREM NAS CONSTRUÇÕES DAS CASAS POPULARES
 
CMM em 03/08/2018 14:14:19
agora existe data para prender quem fez coisas erradas, ficou uma maravilha agora, manda uma carta pro corrupto e avisa amanha vc vai ser preso, queira comparecer a cela numero 171 as dez horas. vai contar piada .
 
juarez ubaldo cilli junior em 03/08/2018 14:00:41
Continuemos dando corda pra ele se enforcar com as palavras que ele pensa sobre coisas ERRADAS (para não falar em crimes), que ele acha certo para os amigos injustiçados da corte que ele pertence por enquanto até o final do ano.
Deve ser duro saber que vai ficar sem cargo político e sem amigo eleito pra receber convite ou indicação.
 
Adriano em 03/08/2018 13:25:42
E a eleição para presidente hein deputado?
Está tudo normal?
Ou pimenta no .. dos outros é refresco?
 
Critico em 03/08/2018 12:30:03
Eleições maculadas quando isso não lhe beneficia. Uma vergonha esse cidadão.
 
Áttila Teixeira Gomes em 03/08/2018 11:34:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions