ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 27º

Política

Marun diz que Lula não pode ser candidato mesmo que saia da prisão

Ministro da Secretaria do governo afirmou que lei “não existem dúvidas” de que Lula não pode concorrer à Presidência, ainda que saia da prisão

Por Izabela Sanchez | 08/07/2018 12:42
O ministro da Secretaria de governo, Carlos Marun (arquivo/Campo Grande News)
O ministro da Secretaria de governo, Carlos Marun (arquivo/Campo Grande News)

Ainda que saia da prisão, o ex-presidente Lula não pode concorrer às eleições. É o que declarou à Folha de São Paulo o ministro da Secretaria do governo, Carlos Marun (MDB).

Marun não quis comentar a decisão do desembargador Rogério Favreto, do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), que mandou soltar Lula. O ministro chamou a decisão de “assunto do judiciário”. É uma questão do Judiciário. O Executivo não pode se manifestar por isso”, declarou à Folha.

Ainda segundo o ministro, não existe dúvida de que o presidente não pode ser candidato. “Quanto à candidatura não existe dúvida. A lei é clara: após condenação em segunda instância não pode ser candidato. Não existe a mínima dúvida sobre a impossibilidade de candidatura do Lula”, afirmou.

Decisões - A decisão do desembargador acatou habeas corpus protocolado na sexta (6) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT. O pedido era para que que ele fosse libertado imediatamente, por ausência de fundamento jurídico na prisão.

Em seguida, no entanto, O juiz Sérgio Moro publicou despacho e desautorizou a soltura. Para o juiz, o desembargador é “autoridade absolutamente incompetente” para decidir sobre o caso.

“Com todo o respeito, é autoridade absolutamente incompetente para sobrepor-se à decisão do colegiado da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e ainda do plenário do Supremo Tribunal Federal", afirmou.