A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

02/02/2019 11:05

Na busca por espaço e influência, deputados articulam criação de blocos

Partidos querem se juntar para ter mais espaço nas comissões e decisões do legislativo estadual

Leonardo Rocha
Deputados Rinaldo Modesto (PSDB), Herculano Borges (SD) e Felipe Orro (PSDB), durante sessão (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados Rinaldo Modesto (PSDB), Herculano Borges (SD) e Felipe Orro (PSDB), durante sessão (Foto: Assessoria/ALMS)

Na busca por espaço e influência política dentro da Assembleia, os deputados já começaram a articulação para formação de blocos parlamentares, que além de servir para indicar nomes para comissões, frentes e CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito), também ganha força na discussão de projetos, temas importantes e apoio dentro do legislativo.

A nova legislatura tem como diferencial a participação de 13 partidos dentro da Assembleia, sendo que a maior bancada é a do PSDB com cinco integrantes. As demais legendas têm poucos deputados, o que torna imprescindível a formação de blocos e grupos políticos, para busca de espaço político dentro do legislativo.

O primeiro grupo a ser formar foi o chamado “G-10”, que tem em sua maioria a participação dos deputados novatos. Eles conseguiram se articular antes da eleição da mesa, tanto que foram contemplados com três cargos na diretoria. Herculano Borges (SD) ficou com a 2° secretaria, Neno Razuk (PTB) com a 2° vice-presidência e Antônio Vaz (PRB), na 3° vice-presidência.

Fazem parte do grupo: Carlos Alberto David (PSL), Renan Contar (PSL), João Henrique Catan (PR), Antônio Vaz (PRB), Lucas de Lima (SD), Herculano Borges (SD), Londres Machado (PSD), Evander Vendramini (PP), Gerson Claro (PP) e Neno Razuk (PTB).

Deputados Lídio Lopes (Patri) e Marçal Filho (PSDB), durante sessão na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados Lídio Lopes (Patri) e Marçal Filho (PSDB), durante sessão na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)

Composição - Seguindo a mesma estratégia, os demais deputados e partidos já estão se articulando para formação de mais dois blocos parlamentares. Estes grupos devem ser definidos na semana que vem, quando os parlamentares farão reuniões para compor as equipes.

O deputado Rinaldo Modesto (PSDB) adiantou que apesar dos tucanos terem cinco integrantes, com isto formando uma bancada, também querem a junção com outros partidos, para formação de um novo bloco. “Vamos discutir esta situação, até para definir como vamos fazer parte, e quem ficará na liderança”.

Lídio Lopes (Patri) também confirmou a formação de um novo bloco, para ter espaço no legislativo. “Só o PSDB conseguiu fazer bancada, por exemplo, precisa de quatro integrantes para indicar um (representante) em cada comissão. Os demais partidos terão que se juntar. Já estamos conversando para isto”, ponderou.

Ele acredita que além do “G-10”, devem ser formado mais um bloco, além da bancada do PSDB, que também poderá ter mais aliados em seu grupo político. “Precisamos compor para ter espaço político, é algo essencial”, explicou Lídio.

Os dois deputados do PT – Pedro Kemp e Cabo Almi – também já tinham adiantado desde o ano passado, que como a bancada petista foi reduzida pela metade, desta vez terão que participar de algum bloco.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions