A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/09/2015 10:42

Não há ligação entre cargo na Fundac e cassação de Bernal, diz Juliana

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Ex-presidente da Fundação de Cultura deixa sede do Gaeco (Foto: Juliana Zorzo)Ex-presidente da Fundação de Cultura deixa sede do Gaeco (Foto: Juliana Zorzo)

A suplente de vereadora Juliana Zorzo (PSC) prestou depoimento por aproximadamente 1h30 aos promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na manhã desta quinta-feira (10). Ela descartou qualquer ligação entre o comando da Fundac (Fundação Municipal de Cultura) e a cassação do mandato de Alcides Bernal (PP).

Ao deixar a sede do Gaeco, Juliana destacou que foi prestar esclarecimentos na condição de testemunha na Operação Coffee Break, que investiga a compra de vereadores para cassar o mandato de Bernal. Juliana foi um dos 23 vereadores que votaram pela cassação em 12 de março de 2014.

Logo após Gilmar Olarte assumir o cargo de prefeito, ela foi nomeada para assumir o cargo de diretora-presidente da Fundac.

No entanto, segundo Juliana, não há qualquer ligação entre a nomeação e o voto para cassar o mandato. “O cargo na Fundac não tem nada a ver com as declarações”, afirmou, ao deixar o Gaeco acompanhado por um advogado e limitando-se a dar declarações sobre o depoimento.

Ela também afirmou que não conhece o empresário João Amorim, dono da Proteco, e acusado de ser um dos patrocinadores da cassação de Bernal.

Os treze - As denúncias são investigadas pelo Gaeco, que no dia 25 de agosto deflagrou a operação Coffee Break. Na ocasião, foram obrigados a prestar depoimento os vereadores Mario Cesar (PMDB); Edil Albuquerque (PMDB); Airton Saraiva (DEM); Waldecy Batista Nunes (PP), o Chocolate; Gilmar da Cruz (PRB); Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão; Edson Shimabukuro (PTB), Paulo Siufi (PMDB) e Jamal Salem (PR).

Além do ex-vereador Alceu Bueno, que renunciou após escândalo de exploração sexual, e os empresários João Amorim, Fábio Portela Machinsky e João Roberto Baird (proprietário da Itel Informática).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions