A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

02/04/2013 17:38

Nelsinho vê adversários com “nomes mais frescos” para o eleitor

Zemil Rocha
Nelsinho garante que há acordo de apoio mútuo entre ele e Simone (Foto: Arquivo)Nelsinho garante que há acordo de apoio mútuo entre ele e Simone (Foto: Arquivo)

O ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) considera que o resultado a pesquisa do Instituto Ícone em Campo Grande, divulgada hoje, foi influenciada pelas últimas disputas eleitorais. Para ele, por estarem com “nomes mais frescos”, o senador Delcídio do Amaral (PT) e o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) acabaram tendo índices melhores do que teriam se ele também estivesse em evidência eleitoral.

Reinaldo Azambuja foi candidato a prefeito de Campo Grande em outubro do ano passado, enquanto Delcídio do Amaral foi reeleito senador em 2010. Nelsinho alega que ele está fora das disputas eleitorais desde 2008, quando foi reeleito para o segundo mandato à frente da Prefeitura da Capital. Como prefeito no exercício do mandato, porém, também teve grande exposição na mídia até o final do ano passado.

Na modalidade estimulada, em que nomes são apresentados aos eleitores, a pesquisa do Instituto Ícone, realizada em Campo Grande e divulgada hoje, apontou o senador Delcídio do Amaral (PT) liderando a preferência para o governo do Estado com 37,8% das intenções de voto, tendo em segundo lugar o ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB), com 30,1%, e o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), em terceiro, com 17,6%. Com Simone Tebet (PMDB) no lugar de Nelsinho, num segundo cenário, Delcídio ficaria com 44,8%, Azambuja teria 24,1% e a vice-governadora, 14,6%.

Nelsinho avaliou positivamente seu índice, de 30,1%. “Recebo essa pesquisa com muita alegria por ter sido lembrado”, afirmou o ex-prefeito. “Importante é ter nome lembrado por parcela significativa da população”, acrescentou.

PMDB sem racha – Nelsinho Trad garantiu que tem uma “boa relação” com a vice-governadora Simone Tebet, havendo uma disposição de apoio mútuo seja qual for o cabeça de chapa do PMDB. “Não tem disputa interna. A Simone é uma excelente candidata. Quem estiver melhor na pesquisa vai apoiar o outro”, garantiu o ex-prefeito da Capital. “Quem aposta que PMDB esteja rachado, dividido, está apostando errado”, emendou.

Quanto à definição do candidato a governador, Nelsinho afirmou que deve sair logo depois dos encontros regionais do PMDB, cujo último acontecerá nos dias 5 e 6 de julho em Campo Grande.

Para o ex-prefeito, a próxima eleição para governador “vai ser um clássico, que será vencida nos detalhes”.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions