A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

16/08/2019 10:15

Por competitividade e foco em futuras eleições, Delcídio se junta ao PTB

Ex-senador corumbaense foi celebrado pelo presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson

Jones Mário
Delcídio da Amaral posa com presidente do PTB, Roberto Jefferson, e deputado estadual Neno Razuk (Foto: Felipe Menezes/PTB Nacional)Delcídio da Amaral posa com presidente do PTB, Roberto Jefferson, e deputado estadual Neno Razuk (Foto: Felipe Menezes/PTB Nacional)

O ex-senador por Mato Grosso do Sul, Delcídio do Amaral, se filiou nesta semana ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). O corumbaense foi celebrado pelo presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson.

Em nota, o PTB destaca que a filiação de Delcídio faz parte do projeto para expansão da representatividade do partido. Jefferson salientou a busca da legenda por quadros que ampliem “condições de competitividade com vistas às futuras eleições, em âmbito estadual e nacional”.

A nota que comunica a filiação do ex-parlamentar corumbaense, publicada no site do PTB, é ilustrada por foto do novo integrante do partido ao lado de Jefferson e do deputado estadual Neno Razuk.

Delcídio concorreu às eleições para o Senado em 2018, pelo PTC (Partido Trabalhista Cristão), e recebeu 4,76% dos votos no Estado, total de 109.927 eleitores. O agora petebista ficou atrás de seis outros candidatos, entre eles os eleitos Nelsinho Trad (PTB) e Soraya Thronicke (PSL).

O ex-parlamentar só registrou sua candidatura faltando 20 dias para o pleito de 2018, após ser inocentado de denúncia por tentativa de obstrução da Justiça em apurações da operação Lava Jato. Já depois das eleições, Delcídio teve registro rejeitado pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

O corumbaense foi cassado em maio de 2016 pelo plenário do Senado por quebra de decoro, sob suspeitas de articular um plano de fuga para Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, a fim de evitar a delação dele. Delcídio chegou a ficar preso por 90 dias.

As suspeitas não foram consideradas fundamentadas pela Justiça Federal. Em julho deste ano, a Quarta Turma do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) manteve, por unanimidade, a sentença de primeira instância que havia inocentado Delcídio.

Hoje, o ex-senador presta serviço comunitário na Casa da Criança Peniel, que atende crianças vítimas de maus tratos e violência em Campo Grande. A exigência corresponde à cláusula de termo de colaboração premiada na Lava Jato.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions