A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/05/2013 21:53

Prefeita e vice de Miranda são cassados e segundo colocados devem assumir

Nyelder Rodrigues

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) decidiu manter a cassação da prefeita de Miranda, Juliana Pereira Almeida (PT), e do vice Sidnei Barbosa de Araujo (PSC).

Os dois tiveram os diplomas cassados em março, por compra de votos, pelo juíz da 15ª Zona Eleitoral de Miranda, Marcel Henry Batista Arruda, mas eles recorreram e o caso foi para o TRE julgar.

Pessoas ligadas a dupla condenada hoje teriam entregado dinheiro a eleitores da aldeia Lalima em troca de votos, após período de registro de candidatura e antes do dia da eleição.

A cassação foi decidida por unanimidade, e o relator do caso, o juiz Amaury da Silva Kuklinski, ressaltou que diante das provas materiais e testemunhais, não houve como afastar a condenação.

Juliana e Sidnei foram multados em R$ 10 mil, e foram declarados inelegíveis por oito anos, contando a partir das eleições de 2012.

Como eles foram eleitos com apenas 39,66%, não será necessária nova eleição, e os segundos colocados Marlene de Matos Bossay e Celso de Souza, respectivamente prefeita e vice, devem assumir.

Presidente Michel Temer deve ter alta na manhã desta sexta-feira
O presidente Michel Temer deverá ter alta hospitalar na manhã desta sexta-feira (15), informou o médico Roberto Kalil Filho, que coordena os cuidados...
Interrogatório de Lula na Operação Zelotes é marcado para fevereiro de 2018
A Justiça Federal em Brasília marcou para o dia 20 de fevereiro de 2018 os interrogatórios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho ...
Senado aprova desconto de dívidas de produtores rurais e texto segue para sanção
O Senado concluiu a votação, nesta quinta-feira (14), do projeto que permite a renegociação das dívidas de produtores rurais, estabelecendo descontos...


Talvez com a cassação dos direitos políticos dos compradores de votos nas eleições, pode ser que esse tipo de crime diminua no Brasil. Mas eu acredito que a punição tem que ser maior, ou mesmo o próprio TRE deve iniciar as investidas contra esses crimes dentro dos comitês de campanha, detectando em flagrante os agentes dos mesmos, e aí punindo antes da realização das eleições, só assim não daria muito trabalho na realização de novas eleições com a cassação dos criminosos. Segue a sugestão para os juristas e autores das leis eleitorais do país.
 
Olices Trelha em 29/05/2013 09:16:13
Comprar voto não significa comprar a dignidade de um povo! Miranda sem dúvida ganhará com essa decisão! no país da Impunidade: Parabéns Justiça Eleitoral, o Povo brasileiro quer eleições limpas!!!
 
Wilson Passos em 28/05/2013 23:28:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions