A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

27/01/2014 18:20

Presidente da Câmara diz que vetos de Bernal “não foram inteligentes”

Josemil Arruda
Mario Cesar disse que a Câmara também vai discutir decreto do IPTU (Foto: arquivo)Mario Cesar disse que a Câmara também vai discutir decreto do IPTU (Foto: arquivo)

O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Mario Cesar (PMDB), criticou o prefeito Alcides Bernal (PP) por ter vetado as emendas dos vereadores que tinham assegurado no Orçamento do Município para 2014 a execução de 73 obras. “Foram vetos não inteligentes. O nosso Orçamento é previsão, não é impositivo”, afirmou o dirigente.

Para Mario Cesar, o prefeito acabou atraindo desnecessariamente mais uma insatisfação dos vereadores e da própria população. “A grande maioria das indicações nós colhemos das sessões comunitárias. Foram pedidos de melhorias feitos pela população, como Ceinfis, postos de saúde, centros de convivência dos idosos. O prefeito acabou vetando atendimento à população de Campo Grande”, argumentou.

A tendência natural é que os vetos sejam derrubados, já que até mesmo vereadores da base de apoio de Bernal os criticaram duramente. Mario Cesar, porém, evitou afirmar categoricamente sua opinião sobre a votação dos vetos. “Vou conversar com os vereadores para saber qual vai ser o encaminhamento”, anunciou. “Só posso manifestar agora minha estranheza. Com esse vetos, está caracterizado que ele não quer fazer essas obras”, acrescentou.

Decreto do IPTU O presidente da Câmara de Campo Grande também preferiu não emitir uma posição agora sobre o decreto do prefeito Bernal que reajustou o IPTU acima da inflação, chegando a até 400%. Na semana passada, o vereador ElizeuDionízio (SDD) afirmou que vai ingressar com petição à Mesa Diretora da Câmara a fim de que seja sustado o decreto do IPTU.

“Vamos ver o requerimento, encaminhar para Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final e ver o tamanho do problema do IPTU, se trouxe prejuízo, se índice é o linear pela inflação ou se tem mesmo caso até 400% de reajuste”, ponderou Mario Cesar.

Retomada de trabalho – Na terça-feira da próxima semana, dia 3 de fevereiro, a Câmara de Campo Grande retoma os trabalhos legislativos após o recesso parlamentar de 45 dias iniciados em 20 de dezembro. A expectativa de Mario Cesar é que a Casa se aproxime mais da população e melhore sua relação com o prefeito.

“Eu penso naquela linha de representatividade. Quero uma Câmara cada vez mais próxima da população, defendendo os interesses de Campo Grande”, declarou o presidente do Legislativo municipal. “Vamos ver também se o prefeito muda de comportamento. Está todo mundo sofrendo”, acrescentou.

 

 




MARIO ESSA DEMAGOGIA ME DA NOJO ,JA VIU AQUELE DITADO , AQUI SE FAZ AQUI SE PAGA ENTAO CHUMBO TROCADO NAO DOI VCS ESTAO AFIM DE FERRAR COM O CARA ENTAO DA MESMA FORMA ELE QUER QUE VCS SE DANEM E EU TAMBEM PASSA AMANHA ALIAS NEM PASSA
 
JOAO BATISTA em 28/01/2014 11:59:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions