A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

09/09/2015 17:41

Presidente pede que MPE acompanhe Comissão de Ética para provar "lisura"

Alan Diógenes e Juliana Brum
Flávio César levou ao MPE documento com as atividades que serão desenvolvidas pela Comissão de Ética. (Foto: Gerson Walber)Flávio César levou ao MPE documento com as atividades que serão desenvolvidas pela Comissão de Ética. (Foto: Gerson Walber)

O presidente da Câmara Municipal, Flávio César (PT do B), compareceu ao MPE (Ministério Público Estadual), na tarde desta quarta-feira (9), e pediu que o órgão acompanhe todos os depoimentos da Comissão de Ética, que pode resultar na perda de mandato de nove vereadores investigados na Operação Coffee Break. O encontro com o promotor Humberto Brittes, juntamente com o procurador jurídico da Casa de Leis Fernando Pinez, foi a portas fechadas e durou cerca de 2h.

Flávio César pediu que um representante do MPE acompanhe todas as ações da Comissão de Ética para mostrar a lisura da Câmara diante dos fatos. “Foi muito produtivo e eu trouxe em mãos um documento com as atividades da Câmara em relação às investigações. A Câmara não vai se omitir e vamos, através da Comissão de Ética, ajudar na investigação e tentar desvendar o que realmente aconteceu”, destacou.

O parlamentar disse ainda que a Comissão de Ética vai começar o agendamento das oitivas até esta sexta-feira (11). No mesmo dia, será revelado o cronograma dos trabalhos da comissão, que segundo ele, também pretende conseguir mais informações a respeito das investigações com a Polícia Federal e o MPE.

“Não temos prazo determinado para encerrar os trabalhos da comissão, mas o interesse é chegarmos a um resultado o mais breve possível”, comentou Flávio César.

O promotor Humberto Brittes ficou de analisar o pedido do vereador e decidir se vai autorizar um membro do MPE acompanhar os trabalhos da comissão.

A operação Coffee Break apura compra de voto dos parlamentares para cassação do prefeito de Campo Grande em março de 2014.

Comissão de Ética – A comissão é formada por cinco vereadores. Sua composição foi marcada por postura de gentileza entre os partidos. Dono da maior bancada, com seis vereadores, o PMDB tinha direito a duas vagas, mas cedeu uma para Herculano Borges (Solidariedade). A vaga do PMDB ficou com Vanderlei Cabeludo.

Com quatro vereadores, a bancada do PTdoB poderia indicar um integrante, mas preferiu abrir mão e repassar a vaga a João Rocha (PSDB). O PSD e o PT preferiram ocupar os quadros próprios, com as respectivas indicações de Chiquinho Telles e Ayrton Araújo.

 




Isso vai ser a maior palhaçada com o dinheiro publico novamente, onde já se viu Wanderlei Cabeludo PMDB braço direito do puccinelli PMDB fazer parte dessa comissão que moral isso vai ter?
será que que eles tem certeza da impunidade, alem disso ele está na mesma situação do Andre no Gaeco depondo, que palhaçada esses vereadores estão fazendo. só Deus na causa mesmo.
 
Matheus em 12/09/2015 19:40:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions