ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  17    CAMPO GRANDE 19º

Política

Professores e funcionários de escolas podem ganhar prioridade na fila da vacina

Projeto da Assembleia Legislativa inclui trabalhadores da rede pública e privada de MS na campanha de imunização contra Covid-19

Por Gabriela Couto | 25/02/2021 10:02
Projeto autorizativo incluindo profissionais da educação da rede pública e privada no grupo prioritário da campanha de vacinação contra Covid-19 foi apresentado nesta quinta-feira pelo presidente da Mesa Diretora da Assembleia, deputado Paulo Correa (PSDB) (Foto: Divulgação)
Projeto autorizativo incluindo profissionais da educação da rede pública e privada no grupo prioritário da campanha de vacinação contra Covid-19 foi apresentado nesta quinta-feira pelo presidente da Mesa Diretora da Assembleia, deputado Paulo Correa (PSDB) (Foto: Divulgação)

Foi apresentado durante a sessão desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, o projeto de Decreto Legislativo que assegura o direito de prioridade na vacinação contra o coronavírus para a comunidade escolar pública e privada municipal e estadual de Mato Grosso do Sul.

O texto começou a tramitar hoje e deve ser publicado no Diário Legislativo, por volta do meio-dia. Na próxima semana ele será distribuído na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) para depois seguir o tramite regimental de votação.

De acordo com o projeto o governo do Estado será autorizado a dar prioridade para a imunização contra a Covid-19 a professores; diretores, coordenadores e gestores; profissionais dos setores administrativos, inspetores e zeladores; porteiros, merendeiras e demais funcionários que atuam nas escolas públicas e privadas.

No entanto, o projeto não abrange os trabalhadores que não estejam exercendo a profissão neste momento de pandemia. A proposta pode receber emendas até a votação em plenário.

"Quero comemorar esse projeto que é da nossa casa e como nós combinamos vou considerar assinado pelos 24 deputados. Se alguém for contrário, se pronuncie agora ou cale-se para sempre", brincou o presidente da Assembleia, deputado Paulo Corrêa (PSDB).


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário