ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 13º

Política

Programa Mais Social é aprovado por unanimidade e segue para sanção do governo

Por 22 x 0 proposta apresentada ontem pelo governador já está na mão do executivo para se tornar lei

Por Gabriela Couto | 31/03/2021 11:40
Presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB), agradece apoio pela aprovação do projeto que cria o Programa Mais Social (Foto Divulgação)
Presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB), agradece apoio pela aprovação do projeto que cria o Programa Mais Social (Foto Divulgação)

O Programa Mais Social do governo do Estado foi aprovado na manhã desta quarta-feira (31) por unanimidade pela Assembleia Legislativa. A proposta apresentada ontem pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), tramitou na Comissão de Constituição, Justiça e Redação, seguiu para a ordem do dia sem emendas e foi aprovada em sessão extraordinária por unanimidade pelos parlamentares.

Durante a votação, os deputados aproveitaram para pontuar pontos importantes da gestão do Executivo para garantir o benefício de R$ 200 para mais de 100 mil famílias carentes do Estado. Eles também relacionaram questões a serem tratadas para outras categorias que também estão sofrendo com a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

Para o deputado Renan Contar (PSL) o momento é crítico e alarmante. “Que o governador também dê uma mão justa para quem está fechando comércios, perdendo empregos. Seria interessante também criar programas de redução de impostos, flexibilização de pagamento de tributos e programas de refinanciamento.”

O deputado Evander Vendramini (PP) destacou o trabalho do Legislativo para ajudar na administração estadual. “Ninguém dá aquilo que não tem. Às vezes R$ 200 não é muita coisa, mas para muitos é sim. Nós apanhamos nas redes sociais muitas vezes para garantir o equilíbrio das contas do estado. Parabéns para o governador que teve coragem e aos deputados que não fugiram da raia. Para comer o bolo tem que ajudar a fazer o bolo”.

A alfinetada foi para os colegas que geralmente votam contra projetos polêmicos do governo do Estado que chegam até a Assembleia. A carapuça serviu para João Henrique Catan (PL) que rebateu. “Talvez eu não tive como contribuir com o bolo, mas talvez com um cup cake eu tenha contribuído”, acrescentou.

Um princípio de discussão ocorreu entre o PT e o MDB. O deputado José Almi (PT) afirmou que teria encaminhado um projeto para criação do programa, tomando a autoria da proposta feita pelo Poder Executivo. O assunto ganhou conotação política com o deputado Eduardo Rocha (MDB) criticando o anúncio do colega.

“O deputado  José Almi disse que ele apresentou o projeto pedindo o programa de auxilio do governo do estado, mas vale lembrar que o MDB está 100% fechado  com o governador. Fomos xingados em rede social por tomar algumas atitudes e agora o PT quer ganhar o crédito.”

Almi tentou aumentar a discussão e foi controlado a pedido dos colegas. “Esse é um momento importante. Não dá para discutir política”, disse o presidente da Mesa diretora, Paulo Corrêa.

A questão dos ataques que os deputados sofreram durante a votação de projetos polêmicos anteriores foi resumida por Lídio Lopes (Patri). “Queria saber se todos que postaram outdoors com nossa foto acusando de ter votado projetos contra a população teriam coragem agora de fazer o contrário falando que aprovamos o programa que dá o benefício às pessoas carentes”.

O assunto também foi lembrado pelo governador durante live na manhã de hoje. “O Governo do Estado soube fazer economia na hora certa. Por isso vai levar proteção social a essas famílias”, comemorou Reinaldo Azambuja . O projeto segue para sanção do Executivo e pode ser publicado a qualquer momento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário