A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

05/06/2016 08:16

Projeto de lei prevê a adoção de medidas de sustentabilidade no governo

Proposta engloba economia de água e papel e também exigência de certificado das empresas contratadas

Mayara Bueno
À esquerda, líder do governo Rinaldo Modesto (PSDB); Junior Mochi (PMDB), presidente da Assembleia; deputado Marcio Fernandes (PMDB) e Pedro Kemp (PT). À esquerda, líder do governo Rinaldo Modesto (PSDB); Junior Mochi (PMDB), presidente da Assembleia; deputado Marcio Fernandes (PMDB) e Pedro Kemp (PT).

O governo estadual poderá ser obrigado a adotar uma série de medidas de sustentabilidade ambiental na contratação de obras e serviços. Um projeto de lei neste sentido foi apresentado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, na semana passada.

O texto engloba vários itens, como adoção de medidas para minimizar a necessidade de aquisição de bens e serviços, bem como evitar uso excessivo de papel, reciclar materiais. Também prevê o treinamento de pessoal para que utilizem de forma mais eficiente os equipamentos.

Sobre os processos de licitação para compra e contratação de serviços, a proposta prevê a administração pública deverá exigir comprovante de certificação ambiental dos fornecedores. Essa exigência, no entanto, será facultativa por seis meses após a promulgação da lei, traz o texto. Ainda no âmbito do governo, também terá de ser adotado sistema de economia de água, energia, reciclagem, dentre outros.

O projeto de lei é de autoria do deputado Cabo Almi (PT) e será encaminhado a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), antes de ser levado para votação em plenário.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions