A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

20/07/2017 12:39

PSB de MS deixa para Tereza Cristina decisão sobre saída da legenda

Ala feminina do partido pediu a saída da parlamentar de MS

Leonardo Rocha
Partido volta a dizer que cabe a deputada decidir se fica no partido ou se vai sair (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)Partido volta a dizer que cabe a deputada decidir se fica no partido ou se vai sair (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

A direção estadual do PSB informou que não existe nenhum processo de expulsão contra a deputada federal, Tereza Cristina (PSB), e que uma eventual saída, será por sua decisão pessoal. "O partido é muito plural e democrático, a executiva nacional entende que a deputada é quem deve resolver", disse o presidente regional, Aluízio São José, prefeito de Coxim.

Ele comentou sobre a nota publicada pela Secretaria Nacional de Mulheres do PSB, que pediu a saída da parlamentar de Mato Grosso do Suil, por estar em eventual negociação com o DEM e PMDB, para troca de partido. "Aqui os segmentos são democráticos, podem se manifestar e mostrar insatisfação, foi o que ocorreu com a ala feminina".

Aluízio ponderou que esta "insatisfação" não significa que o processo de expulsão possa prosseguir. "Converso diariamente com a direção nacional e o que eles me passaram é que a eventual saída, será uma decisão pessoal da Tereza (Cristina), os segmentos têm assento na executiva e vão poder mostrar sua indignação e descontentamento".

O prefeito de Coxim assumiu a direção estadual há um mês, justamente após o impasse envolvendo a deputada, que votou a favor da reforma trabalhista, mesmo com orientação da direção nacional, para se opor ao projeto. "Houve este impasse em relação as reformas e governo (Michel) Temer, a deputada já se manifestou que pode sair, mas o partido não pretende punir".

A direção nacional do PSB informou ao Campo Grande News que o ingresso ou saída de parlamentares do partido, seria uma decisão "intransferível" e "pessoal" de cada um, e que o presidente da legenda, Carlos Siqueira, não trataria sobre o assunto. Até segunda ordem, Tereza inclusive continua na liderança do partido na Câmara Federal.

Reclamação - A secretária nacional do PSB, Dora Pires, sugeriu que a deputada de MS antecipe eventual processo de expulsão e deixe a legenda. "Exigimos que a pessoa não espere o processo de expulsão no Conselho de Ética e que tenha a dignidade de deixar o PSB, antecipando-se assim a mais essa situação de desmoralização pública".

O documento foi aprovado de forma unânime pelas 11 mulheres que compõem a Executiva da Secretaria e distribuído à direção da sigla, além das bancadas na Câmara e no Senado. "Compreendemos, defendemos e respeitamos as diferenças, mas os princípios partidários são intocáveis", ponderou.

O Campo Grande News tentou entrar em contato com a deputada Tereza Cristina, mas não obtivemos sucesso. De acordo com a assessoria, ela estava em agenda no interior do Estado, e não pôde nos atender.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions