A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/09/2015 16:35

PSB realiza ato de filiação para apresentar Ricardo Ayache

Antonio Marques
Deputada federal, Tereza Cristina visitou o Campo Grande News (Foto: Marcos Ermínio)Deputada federal, Tereza Cristina visitou o Campo Grande News (Foto: Marcos Ermínio)

O PSB (Partido Socialista Brasileiro) realiza na manhã deste sábado, na Capital, ato de filiação para apresentar o médico Ricardo Ayache, um dos pré-candidatos do partido a prefeito de Campo Grande nas eleições municipais de 2016. O evento vai contar com a presença do presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, e de toda a cúpula estadual e municipal.

Na manhã de hoje, em visita ao Campo Grande News, a deputada federal Tereza Cristina, presidente estadual do PSB, disse que o objetivo da legenda é construir um partido forte na base, consistente e com novas lideranças. “Queremos envolver gente nova na política, jovens, empresários, profissionais liberais”, comentou.

Segundo ela, a estratégia da direção nacional do PSB é lançar candidatos em todas as capitais e ocupar os espaços. “Estamos tão sem lideranças, que é preciso ocupar esse espaço político e formar novos líderes”, disse ela, lamentando a perda de ex-presidente nacional do partido Eduardo Campos, candidato a presidente nas eleições de 2014, que faleceu no acidente aéreo na cidade de Santos, em São Paulo, no mesmo ano.

O médico Ricardo Ayache, que deixou o PT depois de 14 anos filiado, na opinião da deputada Tereza Cristina, tem um bom perfil, “jovem, gestor público e empreendedor”, para disputar as eleições municipais na Capital. Porém, ela ressalta que a candidatura vai depender dele mesmo. “É um dos pré-candidatos do partido e espero que na época ela possa ter condições para disputar. Agora temos que trabalhar para consolidar o nome dele”, declarou, sem revelar os nomes dos outros interessados.

Outra revelação que ficou no ar, são os nomes dos novos filiados ao PSB que devem acontecer com ou sem a abertura da janela eleitoral, que depende de sanção da presidente Dilma Rousseff. Se ela não vetar essa parte da minirreforma eleitoral, a partir de março de 2016 deve acontecer as mudanças de legenda.

Nos bastidores são fortes as conversas de que o partido deve ganhar mais um deputado federal, com a filiação de Elizeu Dionísio. E na Câmara Municipal, é quase certa a ida do vereador Waldecy Batista Nunes, o Chocolate, que deve deixar o PP, do prefeito Alcides Bernal.

Por falar em Bernal, a deputada Teresa Cristina disse que o partido não deve participar do governo municipal e vai se manter independente. “O PSB não quer fazer parte da gestão. Acho que não vale a pena. O partido é novo e defendo que devemos começar em uma administração nova”, ressaltou ela, dizendo estar à disposição do prefeito em Brasília, para obter verbas e poder colaborar com Campo Grande.

Brasil – Para Tereza Cristina, o Brasil enfrenta uma forte crise por falta de dinheiro. “O Brasil está quebrado. Falta dinheiro para tudo”, declarou, complementando que sem tomar medidas impopulares, a presidente Dilma não vai conseguir recuperar o equilíbrio financeiro. “É preciso uma reforma estrutural e radical para sair dessa crise”, afirmou.

Para Tereza Cristina, o Estado está inchado e para mudar essa realidade, Dilma deveria cortar na carne, “mas não acredito que deva acontecer, senão ela (Dilma) já deveria ter anunciado”, observou. O que é mais preocupante, conforme a deputada, é que os estados e municípios também estão em situações muito difíceis do ponto de vista financeiro.

O ato de filiação do partido acontece às 9 horas, no Auditório do Crea/MS (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul), localizado à Rua Sebastião Taveira, 272, Monte Castelo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions