ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  12    CAMPO GRANDE 15º

Política

PSDB anuncia vinda de Aécio em março para apoiar Azambuja

Por Jeozadaque Garcia | 20/02/2012 16:48
Senador está de olho na disputa em 2014. (Foto: PSDB/Minas)
Senador está de olho na disputa em 2014. (Foto: PSDB/Minas)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) virá a Campo Grande no mês de março para alavancar a candidatura do deputado federal Reinaldo Azambuja a sucessão do prefeito Nelson Trad Filho (PMDB). O tucano ministrará uma palestra sobre gestão pública durante o seminário “Pensando Campo Grande”.

A vinda de Aécio é articulada pelas lideranças do partido desde o ano passado. Porém, de acordo com o presidente municipal do PSDB, Carlos Alberto de Assis, trazer o senador antes do Carnaval seria inviável.

“Ele vem para mostrar o [Reinaldo] Azambuja como nosso candidato. Está 100% confirmada [sua candidatura]”, garante. A visita, que ainda não tem data definida, deve ‘turbinar’ a candidatura do próprio Aécio nas eleições presidenciais de 2014.

O senador é forte candidato do PSDB para o pleito, porém, não possui musculatura política em Mato Grosso do Sul, reduto do também tucano José Serra.

“Há um compromisso de ter [Aécio] como candidato a presidente, o PSDB apoia ele para a disputa”, afirma Assis. “O Azambuja está preparado [para administrar Campo Grande]. Dos que se colocam, é o único que já chefiou o Executivo”, continua.

Alianças - Apesar da aproximação do pré-candidato Luiz Henrique Mandetta (DEM) com o arco de alianças do PMDB, os tucanos anda não descartam reeditar o Bloco Democrático Reformista e se juntarem ao DEM e ao PPS para concorrer à prefeitura de Campo Grande em 2012.

O partido acredita que pode, inclusive, encabeçar uma chapa com o próprio PMDB, outro que não abre mão de candidato próprio e já tem no deputado federal Edson Giroto seu principal nome para a disputa.

“Não tem nada descartado até junho [mês das convenções]. A política é a arte de conversar. Temos uma série de partidos que continuam com os diálogos para haver uma convergência de ideias”, diz Assis.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário