A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/04/2014 12:39

PSDB espera decisão de Delcídio e já pensa em aliança com PSB e DEM

Leonardo Rocha
Monteiro diz que PSDB espera definição do PT, e já conversa com outras legendas (Foto: Divulgação)Monteiro diz que PSDB espera definição do PT, e já conversa com outras legendas (Foto: Divulgação)
Kemp diz que Delcídio e Azambuja devem se reunir em Brasília para definir aliança (Foto: Divulgação)Kemp diz que Delcídio e Azambuja devem se reunir em Brasília para definir aliança (Foto: Divulgação)

O presidente estadual do PSDB, o deputado Marcio Monteiro, afirmou que o partido espera um posicionamento oficial do PT até amanhã (30), para saber se esta aliança continuará em pauta ou se os tucanos terão que seguir outra direção. Ele citou o PSB e o DEM como possíveis parceiros na chapa majoritária.

“Temos que saber se o PT terá autorização para fazer aliança conosco em Mato Grosso do Sul, caso não haja condições então terminamos a conversa, pois iremos fazer apenas aliança formal, não de outras maneiras”, ponderou ele.

Monteiro avaliou que caso não haja “acordo” com o PT, outros partidos surgem como opção para definir a chapa majoritária. “Existem grandes lideranças no DEM e no PSB, no qual podem indicar candidatos tanto ao governo, como Senado, sempre conversamos com eles”.

Ele ainda citou o PSD e PPS como possíveis parceiros em uma terceira via eleitoral. “Não vale segurar uma aliança se ela não der frutos, por isso é que queremos uma definição do PT”. Sobre o PMDB, o deputado lembrou que não há espaço para o PSDB.

“Eles estão fechados com candidato ao governo e Senado, se houvesse a possibilidade de ceder alguma destas vagas, então poderíamos conversar, não seremos candidatos a vice”, completou ele.

Reunião – De acordo com o deputado Pedro Kemp (PT), o senador Delcídio do Amaral (PT) ficou de conversar com o deputado Reinaldo Azambuja (PSDB), hoje ou amanhã (30), em Brasília, para decidir sobre este tema.

“É uma aliança difícil de concretizar, existe muita resistência nos dois partidos, existe uma disputa nacional em curso, acredito que os dois (Azambuja e Delcídio) chegarão a uma conclusão sobre o assunto”, disse Pedro Kemp (PT).

Já Amarildo Cruz (PT) foi mais cético e ressaltou que este quadro está definido, pois em sua concepção a direção nacional do PT não irá autorizar a parceria. "Nós devemos seguir a instância superior".

Sobre a possibilidade de Azambuja ser candidato ao governo, o deputado petista diz que não há o que se preocupar. “Quem quer ser governador não deve se preocupar com quantos candidatos vai enfrentar, é só encarar a disputa e mostrar que é mais preparado”.

O deputado Laerte Tetila (PT) foi o único otimista sobre a aliança, lembrando que existe um diálogo “intenso” com o PSDB, que ao longo do tempo se intensificou. “Apesar das dificuldades, creio que esta parceria será feita no Estado”.



Parece que, o PT ao acatar a decisão de "seguir a instância superior" conforme declara o deputado Amarildo, simplesmente está dando as costas à vontade da maioria do eleitorado deste estado e colocando por terra o sonho de voltar ao governo através da, agora, quase difícil eleição do sen. Delcídio; Com isto, fica clara que o 2º turno que deverá acontecer, terá como personagens os representantes do PT e do PSDB, este sem dúvida alguma, deverá no 2º turno, ter o apoio daqueles que não querem ver o PT de volta no comando do Estado de MS; preferem rejeitar o clamor popular der grande parte dos eleitores, que deveriam ser os primeiros prestigiados e não O comando nacional. Dançou.
 
anderson roque martinez dos santos em 29/04/2014 13:32:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions