A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

21/11/2018 11:10

PSDB vai oferecer 1ª-secretaria para atrair aliados, revela deputado tucano

Para vencer a disputa, o PSDB, que tem cinco deputados, precisa de 13 votos

Anahi Zurutuza e Leonardo Rocha
Deputado Paulo Corrêa durante sessão (Foto: ALMS/Divulgação)Deputado Paulo Corrêa durante sessão (Foto: ALMS/Divulgação)

O PSDB usará o cargo de primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para atrair aliados e garantir a eleição de um tucano para a Presidência do Legislativo estadual. O deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), um dos peessedebistas pré-candidato ao comando da mesa diretora, revelou a estratégia durante sessão desta manhã. “A gente tem de saber fazer política”, comentou o parlamentar.

Tucanos se reuniram no fim da tarde desta terça-feira (21), a princípio, com quatro deputados para concorrer a vaga: além de Corrêa, os deputados estaduais reeleitos Felipe Orro, Professor Rinaldo e Onevan de Matos. A decisão sobre quem será o nome do PSDB na disputa, porém, ficou para a semana que vem.

Corrêa afirma que independentemente de quem for o escolhido, o PSDB seguirá unido. “Quem for o nosso candidato já será o favorito”.

O deputado explica que além de oferecer o segundo maior cargo na mesa diretora, os tucanos têm outros trunfos: a maior bancada e a coligação que mais elegeu parlamentares.

Para vencer a disputa, o PSDB, que tem cinco deputados, precisa de 13 votos. “Mas é bom lembrar que a nossa coligação elegeu 16 deputados”.

Concorrência - Outro bloco está se formando para entrar na concorrência. Encabeçado pelo MDB tem seis integrantes – deputados do PT e do Patriota – e a expectativa é de chegar a 10 até o fim desta semana, segundo Márcio Fernandes (MDB).

A eleição interna para presidente da Assembleia ocorre na primeira sessão do ano, no dia 1 de fevereiro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions