A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

14/05/2015 19:03

PT busca receita para sair da crise, mas não desiste de tabus polêmicos

Lidiane Kober
Kemp sonha com a implantação do socialismo democrático (Foto: Divulgação/assessoria)Kemp sonha com a implantação do socialismo democrático (Foto: Divulgação/assessoria)
Biffi vê piada no socialismo e diz grupos são mais folclóricos que realistas (Foto: Divulgação)Biffi vê piada no socialismo e diz grupos são mais folclóricos que realistas (Foto: Divulgação)

Em série de congressos extraordinários, o PT busca receita para sair da crise, mas não desiste de tabus e continua plural. Deputado estadual pelo partido, Pedro Kemp mantém o idealismo e sonha com a implantação do socialismo democrático. Ao mesmo tempo, o ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi impõe choque de realidade e vê “piada” na intenção.

No total, são sete teses em debate nos congressos. Uma delas, inclusive, virou burburim nas redes sociais. O assunto é polêmico e defende o socialismo. “É verdade, o PT defende o socialismo desde a sua fundação, não é segredo, agora não é o socialismo de Cuba, da Venezuela, é um socialismo democrático, com distribuição de renda e com justiça social”, detalhou Kemp.

Mais pragmático, Biffi defende pauta curta e concreta. “(Socialismo) é uma piada, tem grupos (no PT) que são mais folclóricos que realistas”, opinou. “Temos que fazer discussão da relação partido e governo federal, isso é um ponto que pega e tá matando o partido, porque o PT está assumindo os erros e acertos da administração e não é só o PT que governa, é uma federação de partidos que governa e sobra tudo para o PT”, acrescentou.

Além disso, Biffi só inclui outro tema como prioridade: as eleições municipais. “Estamos perdendo quadros importantes, até por falta de articulação política, temos que discutir, trazer novos quadros, o partido precisa se reestruturar e entrar em campo para ganhar torcida”, defendeu.

Kemp concorda que o momento é de crise, mas não abre mão de espaço para todos as correntes do partido apresentar sua opinião. “Vão ser debatidas teses de cada corrente”, sentenciou. Ele, porém, tem consciência que a crise merece atenção especial.

“Vivemos o momento político mais difícil da história, estamos sendo duramente atacados pela grande mídia e por setores do judiciário, tentam criminalizar o partido e atingir o governo para provocar o impeachment. Portanto, temos que discutir como enfrentar o desafio”, concordou Kemp.

Para ele, é necessária uma “autocrítica”. “Não podemos negar os erros, temos que discutir organização e fazer alianças com os movimentos sociais, com as minorias”, defendeu.

Colega de Kemp na Assembleia Legislativa, Amarildo Cruz (PT) entende que um dos caminhos é vender os acertos do PT na administração do País. “Temos que passar as conquistas, montar uma defesa articulada e ir para o enfrentamento”, avaliou.

Biffi ainda convocou a presidente Dilma Rousseff para ir para cima. “A Dilma está muito retraída, guardada em casa”, comentou. Ele também quer uma bancada federal com mais autonomia e defendeu mais comunicação.

As teses – Além do socialismo, outras seis teses estarão em debate no congresso: Mudar mais por um novo ciclo de mudanças democráticas no país; Um partido para tempos de guerra, Congresso do PT - Manifesto, O tempo não para, Abaixo a política de austeridade, e Resgatar o petismo no PT. Em Campo Grande, o congresso será realizado neste sábado (16).




A única "reforma política" aceitável seria a extinção do PT e a prisão da grande maioria dos partidários.
Socialismo democrático não existe. Não se multiplica renda dividindo capital. O PT criou um estereótipo de militante, o qual a princípio não trabalha ou trabalha muito pouco, vive de esmolas do governo e é radicalmente contra chegando ao absurdo de agredir, invadir propriedades, depredar bens, daqueles que são contra o desgoverno petista.
O Lula, também conhecido como "sapo barbudo" criou outro estereótipo: "Zelite branca". Porém nunca definiu exatamente quem é de tal grupo. Mas ele chama assim a todos que são contra o desgoverno petista.
Uma receita simples para o desgoverno petista começar a dar certo:
- Invistam em formação profissional. "Ensinem a pescar e parem de dar o peixe."
 
Rodney em 15/05/2015 09:22:08
Os petistas ainda não entenderam o recado, acabou, as velhas mentiras não cola mais na maioria do povo, o lamaçal da corrupção engoliu os lideres do partido, figuras como Lula e Dilma perderam a credibilidade, resta ainda uns gatos pingados que se não se dissociarem da cúpula, também serão atingidos pelo lodo, aqui no MS por exemplo a figura de maior expoente do PT ainda é o senador Delcídio, assim mesmo corre o risco de não conseguir se eleger nem a prefeito da capital se por acaso vier a se candidatar, o mensalão e o Petrolão deixaram grandes fissuras na estrutura do PT, e atinge até mesmos os que não estão diretamente envolvidos.
 
juvenul em 14/05/2015 21:50:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions