A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/09/2015 09:54

PT mantém apoio, mas critica interinos e alerta Bernal "para pouco tempo"

Antonio Marques e Edivaldo Bitencourt
Prefeito da Capital sob pressão de aliados (Foto: Fernando Antunes)Prefeito da Capital sob pressão de aliados (Foto: Fernando Antunes)

O PT criticou o prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), pela nomeação de interinos. Para a cúpula do partido, ele tem pouco tempo, pouco mais de um ano no comando do município, e ainda fica perdendo tempo ao retardar a nomeação de titulares. 

Depois de quase 20 dias de governo na prefeitura de Campo Grande, o prefeito Alcides Bernal (PP) não conversou com o Partido dos Trabalhadores sobre a possibilidade da legenda compor sua nova gestão, o que provocou uma nota oficial do partido, assinada pela direção municipal, bancada dos vereadores e direção executiva regional de Mato Grosso do Sul.

Na nota, o PT diz reconhecer a legitimidade da administração de Bernal e que lamenta a interrupção de seu mandato, mas cita instabilidade política e frisa que a prioridade é “ajudar Campo Grande a superar a grave crise político-administrativa”. O partido estaria disposto a contribuir para recuperar a normalidade política e administrativa do município. “Somos contrários a política de secretariado interino. Temos tão pouco tempo de gestão, por isso é necessário estabilidade política administrativa”, comentou a presidente do PT de Campo Grande, Maria Rosana Gama.

Até o momento, o prefeito só definiu quatro secretários definitivos: Paulo Pedra (Governo), Disney Fernandes (Planejamento), Ricardo Ballock (Administração) e Ivandro Fonseca (Saúde). As secretarias de Receita (Disney Fernandes) e de Meio Ambiente (Rui Nunes) estão sob o comando de interinos, assim como a Agetran (Elídio Pinheiro Filho), Agência de Regulação (Ritva Vieira) e o Planurb (Dirceu Peters). Seis secretarias estão sem chefe, incluindo-se pastas importantes, como Obras, Educação e Assistência Social. 

O secretário de Governo Paulo Pedra reconhece que não houve conversa com a direção do PT municpal, apenas com os vereadores, que para ele, “são companheiros de primeira hora. Queremos o PT com a gente”, afirmou ele, alegando que faltaria apenas um entendimento “entre nós e eles.”

Pedra lembrou que o PT apoiou Alcides Bernal no segundo turno das eleições de 2012, participou da primeira parte da gestão e foi fundamental na volta do prefeito eleito ao cargo. “Vamos acertar isso, conversar com os vereadores e com a direção do partido para que eles estejam na base e participando do governo”, declarou o secretário do Governo.

Maria Rosana disse que respeita o momento do prefeito e a forma como ele faz os encaminhamentos. “Mas não podemos aceitar declarações de que algumas secretarias estariam dependendo de consenso interno do PT”, ressaltou ela, lembrando que não houve conversa com o partido sobre o assunto.

A vereadora Thais Helena (PT) considerou a nota do partido uma forma de demonstrar que o prefeito tem liberdade para escolher seu secretariado, sem qualquer preocupação em atender o partido. Para ela, ficou claro que o colega Marcos Alex havia declarado publicamente a possibilidade de o PT manter o mesmo espaço ocupado na administração anterior, comandando as secretarias de Infraestrutura e Assistência Social.

Entretanto, Thais Helena destacou que não houve diálogo com a instância partidária, que também tem outras preocupações, como a recuperação do equilíbrio financeiro da administração municipal, soluções para as urgências do momento (coleta do lixo, merenda escolar e negociação salarial com professores e médicos).

A petista questionou o fato de o Bernal decidir nomeações interinas em secretarias importantes, o que poderia prejudicar o andamento dos trabalhos nestas pastas. “Por isso, demos liberdade ao prefeito de fazer a escolha definitiva. Não estamos pleiteando cargos, mas vamos dar todo apoio à gestão”, reiterou Thais Helena.

Mesmo sem a ocorrência do diálogo necessário, a presidente do PT municipal disse estar à disposição para auxiliar no sentido de a gestão poder superar os problemas, restabelecer a normalidade. “Nosso partido tem quadros para contribuir com a administração, mas isso independe de nosso apoio à gestão do Bernal”, ressaltou.

Vereadores do PMDB sinalizam apoio a Bernal
Base – O prefeito Alcides Bernal (PP) começa a ver a base aliada ficar maior na Câmara Municipal. A grande surpresa é o apoio de integrantes do PMDB....
Enquete aponta que saúde e falta de dinheiro devem ser prioridade de Bernal
A saúde e o déficit de dinheiro na Prefeitura Municipal de Campo Grande devem ser as prioridades do atual prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), c...
Tribunal marca julgamento da apelação de Lula para janeiro de 2018
O Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, marcou para 24 de janeiro de 2018 o julgamento da apelação do ex-presidente ...


Estou me convencendo que o Bernal é um vacilão.
Vejamos:
-Não conseguiu até agora formar seu secretariado. Está esperando o que?
-No episódio do lixo, vive de lamúrias e mi mi mi. A população não quer ouvir conversa fiada. Ele já deveria ter se respaldado juridicamente e intervir na empresa, "tomar" os equipamentos, estabelecer um preço pelo uso e depositar em juízo e efetivamente prestar o serviço de coleta que é essencial. Com certeza teria apoio de toda a população. A cidade não pode ser refém de uma empresa.
É Bernal. Fica esperto. Está deixando passar uma excelente oportunidade de se firmar como prefeito.
Uma lástima.
 
Critico em 15/09/2015 10:43:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions