A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


15/09/2015 06:00

Vereadores do PMDB sinalizam apoio a Bernal

Edivaldo Bitencourt

Base – O prefeito Alcides Bernal (PP) começa a ver a base aliada ficar maior na Câmara Municipal. A grande surpresa é o apoio de integrantes do PMDB. Um dos entusiasta da nova administração é Vanderlei Cabeludo (PMDB). Ele disse que a cidade precisa de união.

Surpresa - Uma das principais críticas de Bernal antes de ser cassada, a vereadora Carla Stephanini (PMDB) também estaria próximo da nova base. Em outra época, a peemedebista causou polêmica ao entrar em uma creche para verificar se havia merenda para os estudantes.

Sem líder – Bernal continua sem um líder na Câmara Municipal de Campo Grande. O mais cotado para o cargo continua sendo o vereador Marcos Alex (PT), que já foi líder no primeiro mandato. O petista também sonha com o comando da Secretaria de Assistência Social.

Imposto – O Governo do Estado também prepara um pacote para elevar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre produtos considerados supérfluos. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), por outro lado, sinalizou que deverá manter a redução na alíquota do óleo diesel, de 17% para 12% em 2016.

Aumento – O contribuinte também deverá sentir no bolso a crise nas finanças do município. Ao contrário do primeiro ano, quando não conseguiu corrigir o tributo, Bernal deverá obter o apoio do legislativo para conseguir corrigir o valor do IPTU com percentual bem acima da inflação. Estima-se que a defasagem no tributo chegue a 40%.

Lixo – Campo Grande continua sofrendo as conseqüências do impasse entre a Prefeitura Municipal e Solurb. Sem uma solução para o pagamento dos salários, os trabalhadores mantiveram a greve. No entanto, eles decidiram cumprir a decisão judicial para recolher o lixo nas unidades de saúde.

Reivindicações – Jornalistas chegaram a improvisar uma pauta de reivindicações após duas semanas de plantão na sede do Gaeco para acompanhar os depoimentos da Operação Coffee Break. Os coleguinhas pediram banheiro químico, cafezinho e tomada para abastecer os telefones celulares e câmeras.

Folga – Aliás, os promotores do Gaeco, pelo menos, devem dar uma folga nos depoimentos nesta semana. Eles só devem ser retomados na próxima semana. Além de mais alguns vereadores, o único confirmado é o prefeito afastado, Gilmar Olarte (PP), mas que será o último a ser ouvido sobre a compra de votos para cassar Bernal.

Ativada – A Comissão de Ética deve iniciar os trabalhos nesta semana e começar a investigar os vereadores envolvidos na Coffee Break. Após o presidente do grupo, João Rocha (PSDB) ficar afastado por motivos de saúde na semana passada, ele deve voltar ao batente hoje.

Aval – Ontem, o presidente da Câmara Municipal, Flávio Cesar (PTdoB) concluiu a peregrinação em busca de respaldo para o trabalho da Comissão de Ética. Ele se reuniu, ontem à tarde, com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Maria Lós.

(colaboraram Antonio Marques e Paulo Yafusso)

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions