A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


15/09/2015 06:00

Vereadores do PMDB sinalizam apoio a Bernal

Edivaldo Bitencourt

Base – O prefeito Alcides Bernal (PP) começa a ver a base aliada ficar maior na Câmara Municipal. A grande surpresa é o apoio de integrantes do PMDB. Um dos entusiasta da nova administração é Vanderlei Cabeludo (PMDB). Ele disse que a cidade precisa de união.

Surpresa - Uma das principais críticas de Bernal antes de ser cassada, a vereadora Carla Stephanini (PMDB) também estaria próximo da nova base. Em outra época, a peemedebista causou polêmica ao entrar em uma creche para verificar se havia merenda para os estudantes.

Sem líder – Bernal continua sem um líder na Câmara Municipal de Campo Grande. O mais cotado para o cargo continua sendo o vereador Marcos Alex (PT), que já foi líder no primeiro mandato. O petista também sonha com o comando da Secretaria de Assistência Social.

Imposto – O Governo do Estado também prepara um pacote para elevar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre produtos considerados supérfluos. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), por outro lado, sinalizou que deverá manter a redução na alíquota do óleo diesel, de 17% para 12% em 2016.

Aumento – O contribuinte também deverá sentir no bolso a crise nas finanças do município. Ao contrário do primeiro ano, quando não conseguiu corrigir o tributo, Bernal deverá obter o apoio do legislativo para conseguir corrigir o valor do IPTU com percentual bem acima da inflação. Estima-se que a defasagem no tributo chegue a 40%.

Lixo – Campo Grande continua sofrendo as conseqüências do impasse entre a Prefeitura Municipal e Solurb. Sem uma solução para o pagamento dos salários, os trabalhadores mantiveram a greve. No entanto, eles decidiram cumprir a decisão judicial para recolher o lixo nas unidades de saúde.

Reivindicações – Jornalistas chegaram a improvisar uma pauta de reivindicações após duas semanas de plantão na sede do Gaeco para acompanhar os depoimentos da Operação Coffee Break. Os coleguinhas pediram banheiro químico, cafezinho e tomada para abastecer os telefones celulares e câmeras.

Folga – Aliás, os promotores do Gaeco, pelo menos, devem dar uma folga nos depoimentos nesta semana. Eles só devem ser retomados na próxima semana. Além de mais alguns vereadores, o único confirmado é o prefeito afastado, Gilmar Olarte (PP), mas que será o último a ser ouvido sobre a compra de votos para cassar Bernal.

Ativada – A Comissão de Ética deve iniciar os trabalhos nesta semana e começar a investigar os vereadores envolvidos na Coffee Break. Após o presidente do grupo, João Rocha (PSDB) ficar afastado por motivos de saúde na semana passada, ele deve voltar ao batente hoje.

Aval – Ontem, o presidente da Câmara Municipal, Flávio Cesar (PTdoB) concluiu a peregrinação em busca de respaldo para o trabalho da Comissão de Ética. Ele se reuniu, ontem à tarde, com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Maria Lós.

(colaboraram Antonio Marques e Paulo Yafusso)

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions