A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

08/03/2013 16:10

Reajuste dos professores está previsto no Orçamento, diz Nelsinho

Zemil Rocha
Nelsinho garante que há dinheiro para pagar o reajuste do magistério (Foto: Arquivo)Nelsinho garante que há dinheiro para pagar o reajuste do magistério (Foto: Arquivo)

O ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) garante que há sim previsão no Orçamento de Campo Grande para o pagamento do reajuste de 22,2% para os professores da Rede Municipal de Ensino (Reme), ao contrário do que diz o atual prefeito, Alcides Bernal (PP), que já pediu ao Ministério Público que promova ação judicial pela anulação da lei que concedeu o reajuste no ano passado.

Segundo Nelsinho, além de ter recursos próprios em caixa para dar continuidade às ações da Prefeitura de Campo Grande, Bernal também tem disponível toda a verba do Fundeb – verba carimbada somente para educação, “para honrar compromissos atuais e quiçá futuros”. A administração passada teria deixado em caixa, oriundos do Fundeb, R$ 2.266.872,41 milhões. Além desse dinheiro em caixa, foram comprados, pagos e entregues os uniformes para o ano letivo de 2013.

A Lei 5.060, de abril de 2012, fixou o reajuste dos professores da Reme em três parcelas, a primeira, de 7%, paga no dia 1º de maio, a segunda também de 7%, no dia 1º outubro, e a terceira, de 8,22%, implementada a partir de 1º de dezembro. O objetivo foi o de cumprir a lei nacional do piso salarial dos professores, que define o piso salarial da categoria em R$ 1.567 em todo Brasil para 20 horas semanais.

Nelsinho Trad lembra que a Instrução Normativa do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), de 18 de janeiro de 2013, e assinada pelo prefeito Alcides Bernal, atestou ter sido deixado em caixa R$ 246,3 milhões, dos quais R$ 51 milhões são recursos livres, oriundos do tesouro e restos a pagar.

Em audiência pública, na Câmara de Campo Grande, no dia 25 de fevereiro, o próprio secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderley Ben Hur da Silva, apresentou um relatório detalhado do caixa da Prefeitura dos últimos quatro meses de 2012, afirmando que a antiga administração terminou com “superávit de R$ 51 milhões”, que somados aos R$ 195 milhões de recursos carimbados, totalizam R$ 246 milhões.

O ex-prefeito informou ainda que foram reservados recursos de “restos a pagar” justamente para cumprir o pagamento dos materiais escolares e outras despesas referentes à educação. “Sendo assim, o caixa da Prefeitura fica totalmente livre para fazer jus ao cumprimento da responsabilidade e do dever de pagar o merecido e justo salário para os profissionais da educação, bem como dos demais servidores municipais”, garantiu Nelsinho Trad.

“Há que se ter em mente, e aí só os bem bons, e não 'bem mau' tem, que a educação hoje é prioridade, ainda mais em Campo Grande, reconhecidamente por três avaliações seguidas do Ministério da Educação, como a 2º melhor em ensino público do País. Professores, lutem e não desistam. Vocês são orgulho para a nossa sociedade”, afirmou o ex-prefeito Nelsinho Trad.

 

 



Volta Nelsinho, por favor... :(
 
Ricardo Schell em 09/03/2013 08:01:47
Quando é que nós profissionais da educação vamos merecer respeito ? Pois esta atitude do atual prefeito é um desrespeito a nós professores.
 
Cristina O. Santos em 09/03/2013 07:01:29
Podem criticar o ex prefeito Nelsinho em alguns deslizes, entretanto, a educação, que é o maior legado que um governante público pode deixar para seu povo, ele se comprometeu, e temos resultados expressivos hoje, realmente uma alavancada nos índices de qualidade, comprovados em provas federais, temos orgulho disso, e é o que fará novamente um grande lider político brevemente... já o Bernal...
 
Marcos Morian em 09/03/2013 06:46:07
Não sei o porquê de tanta polêmica,se o prefeito atual já se pronunciou que dará todos os reajustes que os professores tem direito?É que gostam da crítica e querem desmoralizar o Bernal.Mas acompanhem o que o atual prefeito em tão pouco tempo de administração já cogita em fazer?Asfaltar o Santa Emília,o Nova Lima,recapear o centro da cidade,a Av.das Bandeiras,Avenida Bandeirantes e outros bairros.Sem falar no empenho de combate à dengue.Que tal deixar o homem trabalhar?
 
Dilamar A.Lopes em 08/03/2013 23:17:26
Ao tentarmos nos livrar de um inimigo da educação caímos nas mãos de outro...Que decepção Bernal...Se depender dos educadores você não ganha eleição nem para presidente de bairro mais...Que Deus tenha piedade de você!!!
 
jo borges em 08/03/2013 22:56:41
Tanto dinheiro em caixa e a cidade estava uma droga daquelas? uma cidade que não pode ver agua que vira um caos? tanto dinheiro em caixa assim e porque ainda não temos asfalto em grande parte da cidade? por exemplo: bairro lageado, dom antonio, parque do sol, que só tem asfalto e muito mal na linha de onibus????? Agora é facil falar que ta com sobra de dinheiro...
 
geferson cabral em 08/03/2013 22:47:01
Elogio mto o Sr. Nelsinho , eh uma excenlencia em administracao, sabe o q pode e o q nao pode, por isso teve as premiacoes de gde escala em sua administracao, parabenizo a sua atitude, gostariamos q o sucessor do Sr fosse eleito mas o povo eh mto hipocrita, por isso irao sofrer por 4 anos pela frente se conseguir administrar, de umas aulas de administracao p/ esse sujeito rsrsrsr.
 
saeko suzuki em 08/03/2013 21:19:09
Com certeza a educação vai lutar para manter o que já foi ganho e progredir sempre, retroceder jamais.
 
Eliane Lemos em 08/03/2013 20:15:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions