A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

03/03/2017 16:30

Reforma Trabalhista será discutida em audiência pública em Campo Grande

A Câmara criou a Comissão Especial que vai apreciar o projeto. As audiências públicas e reuniões de trabalho já começaram e devem se estender até o dia três de de maio

Lucas Junot
Comissão Especial aprovou requerimento do deputado federal Elizeu Dionizio (PSDB) para debater o projeto que propõe mudanças na legislação (Foto: Divulgação/Assessoria)Comissão Especial aprovou requerimento do deputado federal Elizeu Dionizio (PSDB) para debater o projeto que propõe mudanças na legislação (Foto: Divulgação/Assessoria)

A Reforma Trabalhista, que tramita na Câmara dos Deputados, será assunto para audiência pública realizada em Campo Grande. Os integrantes da Comissão Especial aprovaram o requerimento 94/2017, do deputado federal Elizeu Dionizio (PSDB) para debater o Projeto 6787/2016, que propõe mudanças na legislação.


O parlamentar sul-mato-grossense afirmou que agora vai entrar em contato com os convidados para definir a data da audiência pública. “Vamos falar com todos os convidados para definirmos uma agenda conjunta, que permita a participação de um maior número de representantes do setor empresarial e dos trabalhadores”, explicou Elizeu Dionizio, enfatizando que o objetivo é “levar uma proposta de Mato Grosso do Sul para o Projeto da Reforma Trabalhista”.

O requerimento convida para o debate Sérgio Longen, presidente da Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul); Maurício Saito, presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul Nacional); Edison Ferreira de Araújo, presidente da Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul) e representantes de sindicatos locais.

A Câmara dos Deputados criou a Comissão Especial da Reforma Trabalhista, que vai apreciar o projeto. As audiências públicas e reuniões de trabalho já começaram e devem se estender até o dia três de de maio. No dia quatro, o relator deve apresentar o seu parecer e no dia 11 de maio deve ocorrer a votação do parecer.

Porém, se algum deputado apresentar recurso contra a decisão da Comissão Especial, a Reforma Trabalhista vai para votação em plenário. Caso contrário, já estará aprovada. Depois ela segue para o Senado Federal.

Para Elizeu Dionizio, os debates mais calorosos serão sobre a prevalência dos acordos coletivos sobre a legislação existente, que na prática já são assinados atualmente, mas são frágeis judicialmente; alterações nas regras da terceirização; e a regulamentação do trabalho intermitente, que vai ser muito importante no setor varejista.

Governo anuncia reforma trabalhista; acordo deve prevalecer sobre legislação
A poucos dias de encerrar o ano, o governo anuncia hoje (22) mudanças na legislação trabalhista. Entre as possíveis medidas, está a ampliação da terc...
Pesquisa mostra que reforma trabalhista é prioridade para 36% dos brasileiros
A reforma trabalhista foi considerada como prioritária, segundo pesquisa do Instituto Sensus e divulgado hoje (3) pela Confederação Nacional dos Tran...
PMDB retoma processo para mudar nome e voltar a se chamar MDB
A direção do PMDB retomou um processo interno para mudar o nome da legenda para MDB (Movimento Democrático Brasileiro), abandonando a denominação de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions