A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

07/03/2017 16:07

Relator fala em aposentadoria precoce para mulher com filhos

Andreia Verdélio, da Agência Brasil

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, disse nesta terça-feira (7) que, para estimular a natalidade, as mulheres com filhos poderiam ter benefícios no texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016. Sem confirmar se haverá ou não uma proposta nesse sentido em seu relatório final, Maia disse que essa “é uma alternativa” à questão da igualdade de idade mínima para a aposentadoria de homens e mulheres. O texto prevê uma idade mínima de 65 anos para se aposentar, tanto para homens, quanto para mulheres.

Segundo ele, já foi defendido por parlamentares no Congresso, por exemplo, que a mulher deveria ter a aposentadoria precoce como incentivo à natalidade, “para o Brasil ter a taxa de natalidade maior”. Maia falou ainda sobre a experiência da Espanha, onde, segundo ele, a mulher tem um salário menor do que o homem, mas também, ao se aposentar, ganha mais se for mãe: de 5% a 10% a mais do valor a depender do número de filhos.

Ele destacou a queda na taxa de natalidade no país que já foi de 3,5 nascimentos por mulher e hoje está em 1,8. A reforma da Previdência é essencial, na avaliação do relator, para manter a sustentabilidade do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), já que há uma redução da taxa de natalidade e, portanto, das pessoas economicamente ativas que contribuem para a Previdência.

Maia falou hoje a sindicalistas sobre a PEC 287/2016, durante reunião da Executiva Nacional da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros). Para o presidente da CSB, Antonio Neto, não é justo a igualdade de idade mínima para homens e mulheres já que elas ganham menos que os homens e trabalham mais tempo que eles.

“O que justifica a mulher ter a aposentadoria precoce é o fato de que essa mulher tem dupla jornada., se trabalha fora e tem dependentes domésticos. Na condição em que nem homem, nem mulher tem dependentes domésticos, não vejo porque haver essa distinção”, disse, destacando ainda que a expectativa de vida das mulheres é maior.

Debate – Segundo Maia, além da questão da igualdade de gênero, estão em discussão as regras de transição, aposentadorias especiais para policiais e professores, a cobrança de contribuição de trabalhadores rurais, o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e sua desvinculação do salário-mínimo, além do acúmulo de aposentadoria e pensão.

Sobre mudanças no texto da PEC, o deputdao explicou que a comissão especial ainda está em fase de receber emendas. “Todo direito tem um custo. A partir das emendas vamos precificar quanto custa cada eventual mudança e vamos ver o que pode e não pode ser feito”, disse.

Reforma da Previdência: aprofundando o deserto na vida dos trabalhadores
O cinema enquanto “sétima arte” muitas vezes busca retratar realidades cotidianas na telona. Não foi diferente o filme “Eu, Daniel Blake”, ganhador d...
Reforma da Previdência é tema de evento nesta quarta-feira na OAB-MS
A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul) vai realizar nesta quarta-feira (22) em Campo Grande uma audiência pública sob...
Governo se reúne amanhã com servidores para falar de reforma e previdência
A reforma administrativa proposta pelo Governo do Estado será discutida com representantes dos sindicatos e associações de servidores públicos estadu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions