A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

13/07/2016 21:32

Rodrigo Maia tem a preferência de deputados do MS em 2º turno na Câmara

Nyelder Rodrigues
O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi o mais votado no primeiro turno da eleição para a presidência da Câmara (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi o mais votado no primeiro turno da eleição para a presidência da Câmara (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) terá o apoio de pelo menos três deputados sul-mato-grossenses na disputa do segundo turno da Câmara Federal, na noite desta quarta-feira (13). No primeiro turno, ele foi o vencedor, com 120 votos, contra 106 de Rogério Rosso (PSD-DF).

Maia também teve confirmados dois votos sul-mato-grossenses no primeiro turno. Dos oitos deputados que representam o Estado em Brasília, a reportagem conseguiu conversar com três deles nesta noite. Um deles é o correligionário Luiz Henrique Mandetta, que acredita que tudo está dentro da expectativa.

"Agora estamos em negociações e buscando apoio. O PR, por exemplo, estava decidindo se iria liberar sua bancada para votar em quem quisesse ou a votação seria em bloco", comenta o Mandetta, que tinha acabado de sair da subsecretaria da Câmara, onde foi cumprimentar o candidato Fernando Giacobo (PR-PR), que ficou em quarto na disputa (ao todo, 14 participaram).

Outro que a reportagem conseguiu conversar foi o tucano Geraldo Resende, que confirmou seu voto em Maia no primeiro turno e também no segundo, seguindo orientação do partido (PSDB, DEM, PPS e PSB) formaram a base de apoio ao democrata. "Era o que tomo mundo esperava, já que o Marcelo Castro (PMDB-PI) representa o antigo Governo", comenta Resende.

Castro, apoiado pelo PT na disputa, contou com o voto de Dagoberto Nogueira (PDT) no primeiro turno. Já para o segundo turno, Nogueira promete voto em Rodrigo Maia. "Voto em qualquer um, menos no candidato do Cunha", comenta o deputado, se referindo ao ex-presidente da Casa, que renunciou ao cargo, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o candidato Rogério Rosso.

A reportagem não conseguiu contato com Tereza Cristina (PSB), Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionizio (PSDB), Vander Loubet (PT) e Zeca do PT. A orientação dos partidos de Tereza e Elizeu era de voto em Maia, enquanto que Zeca e Vander tinha orientação para votar em Castro. A tendência era que Marun, que apoiava Cunha, votasse em Rosso.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions