A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/10/2013 12:54

Schimidt diz que PDT pode apostar em candidaturas “alternativas” em 2014

Leonardo Rocha e Kleber Clajus
Presidente estadual do PDT destaca que partidos não devem ficar apenas entre PMDB ou PT (Foto: Arquivo)Presidente estadual do PDT destaca que partidos não devem ficar apenas entre PMDB ou PT (Foto: Arquivo)

O presidente estadual do PDT, João Leite Schmidt, afirmou que o partido pode apostar em candidaturas alternativas em Mato Grosso do Sul e desta forma “fugir” da habitual polaridade eleitoral entre PMDB e PT.

“Não podemos sempre polarizar entre os dois partidos, tendo que escolher sempre entre um ou outro, tem dois nomes fortes alternativos que podemos apostar”, revelou o dirigente.

Schimidt destacou que seria muito “bem vinda” uma candidatura do deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) ao governo estadual em 2014. “Gosto muito do nome dele, seria um sonho de consumo”, destacou.

Prazo – O presidente estadual do PDT ponderou que a decisão da legenda não irá acontecer este ano, ele acredita que fique para março de 2014. “Ainda é muito cedo, mas iremos sentar e definir com quem vamos integrar uma aliança”.

Condição – Já o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) adiantou que caso o governador André Puccinelli (PMDB) fosse candidato ao senado, o PDT iria apoiar o PMDB, mas se ele não sair, o quadro segue indefinido.

O deputado Felipe Orro (PDT) por sua vez revelou que mais da metade dos filiados preferem o apoio ao senador Delcídio do Amaral (PT) e ainda lembrou que o PDT divulgou 11 metas que os aliados terão que cumprir para ter o apoio da legenda.

Entre elas está a autonomia financeira da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), a defesa dos direitos trabalhistas, serviços públicos de qualidade e programas de qualificação profissional aos jovens e adultos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions