A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/09/2013 19:20

Schimidt recebe Delcídio com o PDT disposto a “dançar conforme a música"

Zemil Rocha e Zana Zaidan
Schimidt recebendo Delcídio na sede regional do PDT em Campo Grande (Foto: João Garrigó)Schimidt recebendo Delcídio na sede regional do PDT em Campo Grande (Foto: João Garrigó)

O presidente regional do PDT, João Leite Schimidt, disse no começo desta noite, antes de se reunir com o pré-candidato a governador do PT, senador Delcídio do Amaral, que se considera um “especialista em mudanças de panorama” eleitoral. “Não tenho mais idade, mas tenho coragem para dançar conforme a música. Tudo muda em eleições”, afirmou ele, depois de fazer um breve histórico das alianças do pedetistas nos últimos pleitos.

Historicamente, segundo Schmidt, o PDT tem aliança com o PT no Estado. “Mas na última eleição, quando o Dagoberto (Nogueira) presidiu, o partido se coligou ao PMDB”, ressalvou ele. O cenário atual, conforme o dirigente pedetista, exige uma nova postura. “Hoje o quadro mudou e a eleição do passado não significa nada”, apontou, pragmaticamente.

Schimidt disse que o Delcídio está sendo o primeiro candidato a governador a conversar oficialmente com o PDT. Lembrou que amanhã, às 16 horas, a reunião dos pedetistas será com o pré-candidato a governador do PMDB e secretário estadual de Articulação com os Municípios, Nelsinho Trad.Com ambos, o PDT pretende discutir nos encontros desta semana e nos próximos a Carta de Campo Grande, com 12 pontos para o programa de governo e espaço na administração estadual.

Sobre preferência entre os dois pré-candidatos a governador e diante do fato de Delcídio estar liderando as pesquisas de intenção de voto, João Leite Schimidt afirmou que levantamento sobre opinião política da população é circunstancial. “Pesquisa se faz hoje e amanhã já não vale nada. Ainda é cedo para levá-las em consideração”, pontuou.

Indagado se na disputa entre PT e PMDB não poderia o PSDB acabar representando a “mudança” e provocando surpresa eleitoral, Schimidt respondeu negativamente. “Reinaldo (Azambuja) não representa mudança, tanto que perdeu nas eleições passadas. O novo ainda não surgiu, inclusive no nosso partido”, declarou o veterano político.

Para ele, dois modelos de governo estarão em julgamento na eleição estadual do ano que vem. “O PT ficou oito anos no Poder, o PMDB também. Então, a população tem condições de escolher bem”, avaliou.

Nas negociações eleitorais, a prioridade do PDT é levar o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira à Câmara. Dagoberto, aliás, participou da reunião noturna com Delcídio, mas evitou falar com a imprensa. Quanto à eleição para a Assembleia Legislativa, Schimidt disse que o PDT vai ter “chapa completa e pura”, com lista completa para deputado estadual. “E serão 10 mulheres candidatas”, anunciou.

 



Dentro deste contexto Sr. Jorge Ferreira, quem não deveria opinar era o senhor, que não conhece e não sabe o respeito e admiração que o Dr.Schimidt tem por todos que querem um Mato Grosso do Sul melhor, principalmente para nossas crianças. O senhor conhece as 12 proposta apresentada aos pre candidatos por ele ????? O senhor esta trabalhando como ele esta, para que o projeto de federalizar a educação seja aprovado????. NÃO.... Então por favor fica queto, porque eu não creio eu tenho certeza que sera melhor para o Estado de MS.
 
Vicente Amaro de Souza Neto em 28/09/2013 11:10:10
SE O SCHIMIDT ESTÁ DIZENDO QUE A ULTIMA ELEIÇÃO NÃO SERVIU PARA NADA, DENTRO DESTE CONTEXTO QUANDO O Sr FOI PARLAMENTAR NÃO SERVIU NEM PARA ESTAR OPINANDO HOJE, FICAR QUETO EU CREIO QUE É BEM MELHOR PARA O ESTADO DE MS.
 
jorge ferreira em 26/09/2013 20:51:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions