A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

15/03/2018 11:19

Seis meses após “prisão” de quadro, Siufi reclama de exposição “erótica'

Para ele, adolescentes de 16 anos, principalmente do sexo masculino, ainda não estão maduros para ver quadros sobre erotismo feminino

Aline dos Santos e Leonardo Rocha
Imagens de exposição foram apresentada por deputado aos jornalistas. (Foto: Reprodução)Imagens de exposição foram apresentada por deputado aos jornalistas. (Foto: Reprodução)

O deputado estadual Paulo Siufi (PMDB) faz nova investida no segmento das Artes. O parlamentar disse hoje (dia 15) aos jornalistas, durante sessão na Assembleia Legislativa, que vai pedir a reclassificação da faixa etária da exposição “Maria não é mais virgem”, em exibição no Centro Cultural José Octávio Guizzo, em Campo Grande.

Assinada pela artista Lina da Anunciação, as imagens retratam a sexualidade feminina e o erotismo. Para o deputado, a exposição deve ter a indicação alterada de maiores de 16 anos para maiores de 18 anos. “Não sou contra a obra de arte e também não sou a favor da censura. Só quero que as exposições tenham sua devida classificação”, diz.

Para ele, adolescentes de 16 anos, principalmente do sexo masculino, ainda não estão maduros para esse tipo de exposição. Siufi não visitou a mostra, mas soube por terceiros que se trata da “intimidade da mulher”.

Aos jornalistas, o deputado afirmou que não vai levar o tema para a tribuna da Assembleia Legislativa porque não quer polemizar.

Primeiro, ele disse que iria se reunir com o prefeito Marquinhos Trad (PSD) e aproveitar a agenda para saber como funciona a seleção das exposições. Depois, alertado pela assessoria, retificou que o Centro Cultural é da administração estadual e vai avaliar se levará a demanda para o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

A exposição vai até o dia 25 e faz homenagens às mulheres, cujo dia foi comemorado na última quinta-feira. O Centro Cultural José Octávio Guizzo fica na rua 26 de Agosto, 453.

Apreendido – Em setembro do ano passado, após mobilização surgida na Assembleia, tendo com um dos participantes o deputado Paulo Siufi, o quadro “Pedofilia” foi apreendido no Marco (Museu de Arte Contemporânea) pela Polícia Civil.

A obra fazia parte da exposição “Cadafalso”, da artista plástica mineira Alessandra Cunha Ropre, e foi levada por suspeita de apologia à pedofilia. A obra foi “inocentada” e devolvida para o museu, que alterou a classificação etária para 18 anos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions