ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Instalação substitui exposição polêmica e quadro Pedofilia fica em museu

A série Cadafalso, com obras que geraram debate iniciado por deputados, terminou com um das telas “presa e libertada”; exposição agora está na Bahia

Por Anahi Zurutuza | 28/09/2017 14:25
Quadro sendo embrulhado no dia que foi ‘preso’ pela Polícia Civil (Foto: Marina Pachedo/Arquivo)
Quadro sendo embrulhado no dia que foi ‘preso’ pela Polícia Civil (Foto: Marina Pachedo/Arquivo)

Instalações de uma artista de São Paulo substituíram os quadros que fizeram artista mineira ser “julgada em praça pública” em Campo Grande. Com o término da segunda temporada de exposições no Marco (Museu de Arte Contemporânea), as obras de Erika Malzoni tomaram o lugar da exibição de Cadafalso, composta por telas pintadas com cores fortes e que “falam” de machismo, estupro e outros tipos de violência.

Da exposição anterior, da artista Alessandra Cunha, a Ropre, o quadro mais polêmico de todos, intitulado Pedofilia, chegou a ser “preso” pela Polícia Civil por supostamente incitar o crime contra crianças e adolescentes, mas está livre e foi dado de presente para o Marco pela autora.

A coordenadora do Marco, Lúcia Monte Serrat, festejou a doação para o acervo do Marco. “Acabou tudo de uma forma positiva, acho que até a investigação será arquivada”, afirmou.

Ropre também comemorou o “final feliz” e o fato de no fim das contas, a exposição receber mais atenção do que o esperado. “No dia 30, ela vai para o interior da Bahia e já tenho mais três convites para expor”.

Uma das obras de Erika Malzoni (Foto: Acervo da artista)
Uma das obras de Erika Malzoni (Foto: Acervo da artista)
Instalação de ‘Bicho de corpo mole, mas de pele boa’ (Foto: Genivaldo Amorim/Acervo)
Instalação de ‘Bicho de corpo mole, mas de pele boa’ (Foto: Genivaldo Amorim/Acervo)

Novas obras – A terceira temporada de exibições foi aberta ontem e vai até o dia 27 de novembro.
A exposição “O Centro é Azul” ocupa agora a sala onde ficava a Cadafalso. Para as instalações, Erika Malzoni retira as coisas do mundo de suas funções originais e dá a elas novo significado.

Também no Marco, “Bicho de corpo mole, mas de pele boa”, instalação de Genivaldo Amorim, reúne diversos objetos feitos de tecido vermelho que se encontram suspensos. As formas usadas por ele sugerem infinitos significados para a cor: Sangue? Amor? Violência?

Obras da série “Eu com meus botões”, de Sônia Corrêa, e a instalação “Sonho de consumo e pesadelo”, de Walter Lambert, também compõem a terceira temporada.

Prisão – O quadro Pedofilia passou dois dias apreendido depois que os deputados estaduais Paulo Siufi (PMDB), Herculano Borges (SD) e Coronel David (PSC) foram à polícia denunciar que a tela incentivava a pedofilia.

A obra foi devolvida ao Marco no dia 16 de setembro, a um dia do término da exposição que começou em 17 de junho, dois meses antes da polêmica. A sala da exibição passou a ficar fechada e somente maiores de 18 anos puderam entrar.

A reportagem tentou contato com o delegado Fabio Sampaio, da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) que abriu investigação sobre a exposição Cadafalso, mas até o fechamento da matéria ele não atendeu mais as ligações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário