A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

08/08/2018 19:38

Senado aprova medidas negociadas com caminhoneiros para encerrar greve

Da Agência Brasil*
Senadores durante votação no plenário, nesta quarta-feira. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Agência Brasil)Senadores durante votação no plenário, nesta quarta-feira. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Agência Brasil)

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (8), duas medidas provisórias criadas após o acordo do governo federal que encerrou a paralisação nacional de 11 dias dos caminhoneiros, em maio passado. Aprovadas por maioria simples, as matérias já haviam sido referendadas pela Câmara dos Deputados na noite de ontem (7), portanto seguem agora para sanção presidencial.

A primeira MP, que tramitava na forma de projeto de lei de conversão, pois foi alterada pelos parlamentares, reserva um mínimo de 30% do frete contratado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para cooperativas e associações de transportadores autônomos.

Uma das demandas dos caminhoneiros para que acabassem com a greve, a matéria também possibilita aos transportadores serem contratados sem licitação. O preço do frete não poderá exceder o praticado pela Conab.

A medida provisória que isenta a cobrança de pedágios sobre eixos suspensos dos caminhões que transitarem vazios também foi aprovada de forma consensual pelo plenário do Senado. O fim da cobrança em estradas federais já era previsto em legislações assinadas no governo Dilma Rousseff, em 2015, atendendo a demanda de outra greve dos caminhoneiros. Agora, porém, a isenção se amplia para os veículos sem carga que percorrerem vias estaduais, distritais e municipais.

O texto também prevê punição de multa para o caminhoneiro que circular com os eixos indevidamente suspensos, carregando carga com sobrepeso por eixo.

*Com informações da Agência Senado



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions