A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/06/2013 10:30

Sessão de protesto contra café da manhã tem vaias, gritos e dura só 1h

Aline dos Santos e Jéssica Benitez
Manifestante levou cartaz contra fartura do lanche na Câmara. (Foto: Cleber Géllio)Manifestante levou cartaz contra fartura do lanche na Câmara. (Foto: Cleber Géllio)
Hoje, onde ficava o polemico café da manhã de luxo havia cafezinho e chá para vereadores. (Foto: Jéssica Benitez)Hoje, onde ficava o polemico café da manhã "de luxo" havia cafezinho e chá para vereadores. (Foto: Jéssica Benitez)

Vaias, gritos, cartazes e duração de apenas uma hora deram o tom à sessão desta quinta-feira na Câmara Municipal de Campo Grande. Hoje, 30 manifestantes protestaram contra a fartura do café da manhã servido aos vereadores. Até ontem, quando foi rescindido, contrato entre a Câmara Municipal e a panificadora Tietê Ltda previa até R$ 76 mil.

Os manifestantes chegaram às 7h30 e saíram às 10h15. Em seguida, a sessão foi encerrada. “Foi votado um projeto, requerimentos”, afirma Marcos Alex (PT) sobre a rapidez no encerramento dos trabalhos. Foi aprovado em primeira discussão o projeto que cria o Dia da Doméstica.

Além de curto, o encontro entre público e vereadores foi tumultuado. A cada tentativa de discurso de parlamentar, as pessoas reagiam com vaias. Para apaziguar os ânimos, o presidente da Câmara, Mário César (PMDB), e os vereadores Paulo Siufi (PMDB), Marcos Alex (PT) e Vanderlei da Silva Matos, o Vanderlei Cabeludo (PMDB), se reuniram com as lideranças dos manifestantes.

Foi feito acordo para que quatro pessoas ocupassem a tribuna por cinco minutos. “O gigante acordou, não vamos parar de lutar”, afirmou Fábio Lechuga. No discurso, disse aos vereadores que o brasileiro ama futebol, mas ama mais os próprios filhos.

Maristela Sanchez relatou que é absurdo café da manhã de R$ 70 mil. “Tenho dois filhos, sou casada e não tenho condições de tomar um café simples”, disse. Na tribuna, citou o vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão, que, segundo ela teria chamado o grupo de “vagabundo”.

A assessoria do vereador disse ao Campo Grande News que houve um equívoco e que o parlamentar não chamou os manifestantes de "vagabundos". Segundo a assessoria, o vereador ocupava a mesa diretora quando foi vaiado, se irritou e desceu para o plenário. 

Estudante de psicologia e funcionária de um escritório, Karoline Moreira, de 21 anos, traçou um paralelo entre o café da manhã na Câmara e a falta de alimentos nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil). Ela tem uma filha que estuda na rede municipal. “Não queremos luxo, mas igualdade. Por vir aqui hoje, vão descontar R$ 30 do meu salário”, afirmou.

Na atual gestão, o valor do gasto com lanches aumentou para quase R$ 9 mil por mês. A contratação foi por meio de convite. No ano passado, a despesa era de R$ 3,6 mil mensais.



Esse dinheiro devia ser gasto nas creche, nas escolas pois os alunos que acordam cedo sem um cafe da manhã, ai chega na escola espera ate o recreio para comer bolacha de maisena,se não tem um lanche decente e se tivesse as crianças não teriam colher para comer, imagina uma escola que nem colher tem , falo isso porque aonde minha filha estuda não tem, por mais pior que seja nós colocamos os vereadores lá dentro agora cabe a nós tirar
 
Valquiria silva em 20/06/2013 18:56:36
"Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão''
 
José Carlos em 20/06/2013 16:08:43
Através desses atos da classe politica em desfavor da sociedade que os elegeram, só nos demonstram a insensibilidade e a cara-de-pau daqueles que deveriam estar preocupados com o bem social e não com o seu bem pessoal. Espero que os próximos atos em benefícios próprios, ou seja, na calada da noite (aumentos de salários e outros), sejam compartilhados com a sociedade.O POVO JA NÃO AGUENTA MAIS, TANTA CORRUPÇÃO. (FACEBOOK NELES)
 
marcelo minoda em 20/06/2013 13:49:08
Que pouca vergonha, aprovar um projeto que em nada mudará a realidade dessa classe trabalhadora, Meus caros vereadores e vereadoras vocês não estão fazendo jus ao que ganham. Não é só vergonho é imoral.
 
Luciana Oliveira em 20/06/2013 13:41:51
Quando minha mãe era professora, se os professores quisessem tomar café eles mesmos tinham que comprar o café e o açúcar. Não me parece justo ser diferente pra esses políticos.
 
Gabriele Mortari Keslarek em 20/06/2013 13:35:03
Gente!
è este tipo de trabalho que fazem os vereadores de Campo Grande!?!?!?!? Criarem um dia da doméstica!?!? Nada contra as trabalhadoras domesticas , ao contrário elas sim trabalham de verdade e fazem a diferença e muitas vezes vão trabalhar sem café da manhã.
 
FABIO LOPES DE SOUZA em 20/06/2013 13:23:50
Esses desocupados de vereadores, realmente, não merecem nem pão com manteiga, ainda vem com esse café da manhã. acho bom eles começarem a trabalhar, pois foi para isso que foram eleitos, chega de mordomia.
 
Eleno M. Cavalcante em 20/06/2013 13:03:54
Quero ver se qualquer desses vereadores têm a coragem de comer algum dos alimentos da merenda escolar, ou melhor servir para seus filhos. O dia que acabar com o salário para cargo de vereador , com certeza, melhorará muito a qualidade da administração pública em todos os sentidos. As câmaras serão compostas por aquelas pessoas que visam o bem comum, serão compostas pessoas que prestam melhor serviço social deste País, serão compostas pelo voluntariado, essa gente que trabalha porque ama o próximo.
 
Luiz Acordado em 20/06/2013 12:30:31
+ 1 ponto para o protesto
 
Rodrigo Lerias em 20/06/2013 12:10:19
Segundo dicionário Aurélio Vagabundo significa: Indivíduo que não trabalha, trabalha pouco ou ainda não gosta de trabalhar e Indivíduo desonesto. O termo referido encaixa-se para quem trabalha poucos dias e poucas horas por semana não concordam!!!
 
Angela Sandra Inácio da Silva em 20/06/2013 12:02:28
Claro que vai durar 1 hora apenas ao contrário dos "nobres" vereadores o povo sim tem que trabalhar.
 
Ricardo Alves em 20/06/2013 11:56:16
O vereador Carlão não é (era) o representante da população do Nova Lima e região? Foi uma surpresa a reação dele e chamar os manifestantes de vagabundo e depois sua assessoria dizer que tudo foi um equívoco! Será lembrado na próxima eleição essa atitude indecente! Misericórdia!
 
Jhotan Silva em 20/06/2013 11:45:34
VAGABUNDO PARA O DICIONÁRIO AURÉLIO:

va.ga.bun.do

Adjetivo.
1.Que leva vida errante; andejo, nômade.
2.V. vadio (1).
3.Bras. Velhaco, canalha.
4.Bras. Fig. De má qualidade; ordinário.




NEI SALVIANO
 
nei salviano em 20/06/2013 11:38:27
Isto sim que é protesto, parabéns a galera que estavam lá....
 
Carlos Netto em 20/06/2013 11:38:08
Eu estava lá, e ele chamou sim os manifestantes de vagabundos, não houve equivoco nenhum, como disse a assessoria de imprensaa do vulgo Carlão...
 
anderson santos em 20/06/2013 11:22:16
Um cidadão eleito pelo voto do povo para nos representar na Câmara recebendo um salário
altíssimo pago por nós e ainda tem coragem de chamar as pessoas de vagabundas, não
merece ocupar o cargo que ocupa está no lugar errado temos que escolher melhor na hora de votar...
 
Francisca R. Vale em 20/06/2013 11:22:08
Acontece que não há liderança entre os manifestantes. A manifestação é de todos, para todos!
 
Fernanda Baggio em 20/06/2013 11:15:55
NAS ESCOLAS MUNICIPAIS É A MESMA COISA.
CASO OS PROF° QUERAM TOMAR CAFE,CHA
SE NÃO LEVAR O CAFE/AÇUCAR TBÉM NÃO TOMAM
NEM ÁGUA.
TRABALHO HÁ 40 ANOS NA EDUCAÇÃO E ISSO SPRE FOI ASSIM...
GRAÇAS A DEUS O GIGANTE NÃO ADORMECIDO


 
MARIA DAS GRAÇAS MONTEIRO em 20/06/2013 11:15:12
Eles que tomem café da manhã em casa como qualquer trabalhador. E repassem esse absurdo para os Ceinfs q precisam e as Escola è vergonha mesmo esses nossos representantes. Força Brasil contra a corrupção.
 
Ana Santos em 20/06/2013 11:08:37
ficaram com medo, quando so estavam os 5 gatos pingados, (conforme antonio joão e siufi) eles deitaram e rolaram e agora?
não vamos parar por ai, daqui a semana que vem tem 100 pessoas
 
adrielle pereira em 20/06/2013 11:04:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions