A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/07/2014 18:27

Sindicância responsabiliza nove guardas por invasão a prefeitura

Leonardo Rocha
Secretário Valtemir de Alves Brito diz que sindicância ouviu servidores que estavam durante a invasão (Foto: Arquivo)Secretário Valtemir de Alves Brito diz que sindicância ouviu servidores que estavam durante a invasão (Foto: Arquivo)

A prefeitura de Campo Grande publicou hoje (18), no Diogrande, a Sindicância feita na Guarda Municipal, que responsabiliza nove agentes em relação a invasão que ocorreu no dia 15 de maio, pelo ex-prefeito Alcides Bernal (PP), ex-secretários e assessores às dependências da administração municipal.

Nesta publicação está o relatório final da Sindicância, com a abertura de um processo administrativo disciplinar a estes nove guardas municipais. A comissão já enviou o processo à Procuradoria-Geral do Município, para tomar as devidas providências.

A sindicância aponta indícios e elementos consistentes quanto a “conduta incompatível” destes servidores, com a responsabilidade do cargo que exercem. De acordo com o secretário municipal de Administração, Valtemir Alves de Brito, esta comissão ouviu dezenas de servidores e agentes envolvidos na invasão.

Na lista estão os servidores Elias Evangelista Marques, Everaldo Ponce Ojeda, Fabio Augusto da Silva Souza, Henrique Cesar Barbosa Lima, Henrique Mascarenhas de Souza, Júlio César Aragão dos Santos, Patrick Gabriel Mendes Filho, Pedro Cunha de Souza, e Thiago de Souza Nogueira, todos guardas municipais, da 3ª Classe.

Valtemir ressaltou que caberá a Procuradoria Geral do Município instaurar o processo legal devido, que poderá culminar inclusive com a eventual cassação, disponibilidade, ou destituição de cargo em comissão, dependendo da gravidade da conduta do servidor, com a exoneração do mesmo.

Sindicâncias - A prefeitura de Campo Grande já começou a publicar as sindicâncias sobre a invasão do grupo do ex-prefeito Alcides Bernal (PP) nas dependências da administração municipal, no dia 15 de maio. Além das possíveis punições administrativas, também está aberto um inquérito na Polícia Civil e procedimento de investigação no Ministério Público Estadual.

São seis sindicâncias em relação a nove órgãos do executivo municipal. Além da Guarda Municipal, teve investigações no IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Semad (Secretaria Municipal de Administração), Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais), Sedesc (Secretaria Mun. de Desen. Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio) e IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação).

Elas foram abertas a pedido do prefeito Gilmar Olarte (PP) no dia 20 de maio, cinco dias depois da invasão do grupo de Bernal. Os atos praticados neste dia podem trazer consequências administrativas, políticas, partidárias, responsabilidades civis e criminais aos envolvidos.

 

 

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions