A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/07/2009 06:11

Suplentes se reúnem em Dourados e oficializam movimento

Redação

Os suplentes de vereador de 17 municípios do Cone-Sul do Estado se reúnem hoje, às 19h, na Câmara de Dourados, quando oficializarão a FLB (Frente Legislativa Brasileira).

Para a oficialização do movimento, chegou ontem ao Estado o suplente Amaury Rodrigues, de Novo Gama (GO), que encabeça o movimento pela aprovação da PEC dos Vereadores desde 2004.

A proposta aumenta em mais de 7,6 mil (quase 15%) o número de cadeiras das câmaras municipais de todo o Brasil.

Durante o encontro em Dourados, os mais de 60 suplentes da região organizarão uma viagem a Brasília, para acompanhar os desdobramentos da PEC 20/2008.

Na prática, os suplentes aguardam a votação da PEC 47/2008, que na Câmara dos Deputados ganhou o número 379. Ela modifica os percentuais de repasses ao Legislativo municipal.

A partir da votação desta proposta, a PEC 20, que na Câmara ganha o número 336, poderá ser promulgada, ampliando o número de vagas de vereadores.

De acordo com o suplente Tony Ueno (PTdoB), de Campo Grande, que deve ser eleito amanhã vice-presidente da FLB, a proposta deve ser apreciada na segunda semana de agosto.

Um dos motivos para a criação da frente é se preparar juridicamente para a chuva de problemas que devem acontecer, caso a Câmara promulgue a proposta.

Ueno acredita que algumas câmaras podem se negar a dar posse aos suplentes e outras podem empossar só o número mínimo.

Os suplentes querem que a PEC seja apreciada o mais rápido possível e quando for agendada a votação em plenário, ônibus serão fretados até Brasília para que os 113 suplentes de Mato Grosso do Sul se juntem aos de todo o Brasil.

Em Campo Grande, seis suplentes têm direito a vagas, caso a PEC 20 seja promulgada. Além de Tony Ueno, mais dois novatos estão na fila de espera: Delei Pinheiro (DEM) e Eduardo Romero (PV).

Três veteranos também aguardam vagas: Maria Emília Sulzer (PMDB), Alex do PT e o presidente da Fundação de Cultura de Campo Grande, Athayde Nery (PPS).

Como Athayde está integrando o staf do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), em seu lugar assumiria o também camarada Edson Shimabukuro.

Em Dourados, 9 ainda esperam assumir uma cadeira na Câmara. O município tinha 17 vereadores, mas a resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) adequando o número de vagas dos legislativos ao total de habitantes dos municípios cortou cinco vagas.

No ano passado, na expectativa de aprovação da PEC, a Câmara de Dourados alterou a Lei Orgânica do Município e ampliou o número para 21 vereadores.

Se a Câmara promulgar a PEC aprovada pelo Senado, podem assumir vaga na Câmara de Dourados os suplentes José Silvestre, Elias Ishy de Matos (os dois do PT), Valter Hora (PPS), Juarez Amigo do Esporte (PRB), Idenor Machado (DEM), Edvaldo Moreira, Cemar Arnal (PDT), Laudir Munaretto (PDMB) e Geraldo Salles (PSDC).

Edvaldo Moreira já tem vaga garantida, pois na semana que vem assumirá a cadeira de Claúdio Marcelo Hall (PR), o Marcelão, que se licenciou da Câmara para ser secretário municipal de Serviços Urbanos. Nesse caso, assumiria o terceiro suplente da coligação PDT-PR, o ex-vice-prefeito Albino Mendes (PR).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions