A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

10/07/2013 18:41

TJ/MS gasta R$ 702 mil com cafés, lanches, almoços e até "cerveja"

Zemil Rocha
TJMS fechou quatro contratos este ano para alimentação de juízes e convidados (Foto: Arquivo)TJMS fechou quatro contratos este ano para alimentação de juízes e convidados (Foto: Arquivo)

Quatro contratos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) deste ano prevêem, juntos, o gasto de R$ 702.340,06 com alimentação de juízes, servidores e convidados para coquetéis, lanches, almoços, jantares e cafezinhos. É o maior dos gastos divulgados pela imprensa até agora com alimentação de integrantes do serviço público, já que o contrato de lanche da Câmara de Campo Grande, cancelado após protestos de rua, totalizava R$ R$ R$ 76.647,50, por um período de oito meses e 19 dias, e o gasto do Ministério Público Estadual (MPE) com soma R$ 260.669,50 para 12 meses.

No portal da transparência do Tribunal de Justiça, onde são divulgados contratos e gastos, despesas com pessoal e execução orçamentária, entre outros dados em decorrência da nova legislação que está em vigor no País, são encontrados os seguintes ajustes contratuais: 01.001/2013, no valor de R$ 157.805,64, com Palladares Restaurante Ltda; 01.003/2013, no valor de R$ 193.490,42, com Mais Q Pão Ltda; 01.009/2013, no valor de R$ 150 mil, com a empresa Buffet Campo Grande Ltda; e 01.051/2013, no valor de R$ 201.044,00, com a firma individual José Cláudio Soares da Silva-ME.

Os contratos incluem alimentação para vários tipos de eventos, inclusive cursos destinados aos juízes, como cafés, lanches, almoços, jantares e coquetéis. Há também a previsão de oferta de serviço por equipe de apoio uniformizada, que incluiu supervisor responsável pelo Buffet e pessoal responsável por servir as bebidas, na proporção de um garçon para cada 15 convidados. Também existe a previsão de fornecimento de material completo para atendimento, inclusive taças, copos, talhares e pratos, além de responsabilidade por montar e desmontar os buffes e promover a limpeza do local.

Nos itens especificados nos quatro contratos assinados, constam produtos encontrados nas melhores padarias e buffets de Campo Grande. Entre as bebidas incluídas nos gastos, os magistrados têm direito até a cerveja e pratos requintados encontrados nos melhores restaurantes da Capital.

E isso apesar de juízes terem direito a diária de R$ 600,00 para participarem de cursos de aperfeiçoamento. Aliás, o valor é pago indistintamente, tanto para juízes do interior quanto da própria Capital. As diárias, que têm sido pagas pela metade pelo TJMS, servem justamente para custear gastos com alimentação, passagens (ou combustível) e estadia.

O maior contrato, de R$ 201 mil, assinado com José Claudio Soares da Silva, proprietário de um buffet, foi assinado pelo atual presidente do TJMS, desembargador Joenildo de Souza Chaves, no dia 2 de maio passado. Este valor está sendo utilizado para custear cafés, almoços, jantares e coquetéis, realizados pela Escola Judiciária de Mato Grosso do Sul na formação de juízes e cursos de qualificação. Até mesmo a aquisição de cervejas, servidas em almoços e jantares, está inclusa nesse total.

E o cardápio é sofisticado. Os produtos servidos são de alta qualidade, dentro do padrão de restaurantes “finos” da cidade, incluindo peixes ao molho de maracujá, com camarão, molho tailandês e com amêndoas e saladas de bacalhau. Além disso há previsão para serem servidos canapés, saldinhos, sanduíches, carnes, massas e bebidas em geral, como sucos, refrigentes, água mineral e cafés.

Com o Buffet Campo Grande Ltda, o TJMS assinou contrato no valor de R$ 150 mil para custear cafés, almoços, jantares e coquetéis, realizados na Amansul, na sede do próprio Tribunal, e outras dependências para eventos em Campo Grande. Este contrato foi avalizado pelo desembargador Hildebrando Coelho Neto, que na época (23 de janeiro de 2013) presidia o Poder Judiciário do Estado. De acordo com a especificação cada almoço servido custa mais de R$ 60,00 e o jantar chega a custar R$ 83,20. Neste contrato também os “doutores da lei” tem direito a tomar cerveja. O padrão das comidas servidas segue o mesmo nível do contrato anterior.

No contrato assinado com a Palladares Restaurante Ltda, avalizada pelo desembargador Ruy Celso Barbosa em 8 de janeiro deste ano, o gasto previsto este ano será de R$ 157,8 mil, a ser utilizado para custear lanches e bebidas para a Escola do Judiciário, para o aperfeiçoamento e formação dos servidores.

A previsão é de que serão atendidas 6.339 pessoas, com a utilização de 2.000 litros de refrigerante, 1.000 litros de suco, 342 litros de iogurte, 300 quilos de frutas, 300 quilos de polpa de frutas, 303 quilos de biscoitos e 4.500 saches de chás.

Por fim, o contrato com a Mais Q Pão Conveniências, no valor de R$ 193,4 mil, foi assinado pelo desembargador Hildebrando Coelho Neto em 8 de janeiro de 2013. O dinheiro está sendo gasto para abastecer 5.228 pessoas nas sessões de julgamento do TJMS e 4.800 pessoas em eventos diversos com “cafés de luxo” e lanches.

Na lista dos produtos a serem consumidos estão uma tonelada de frutas (23 tipos), 720 quilos de polpa de frutas para suco, 360 litros de suco Del Valle e Maguary, e quatro tipos de lanches, compostos por sanduíches, salgados e sobremesas, além de biscoitos e refrigerantes.

Os gastos de poderes e órgãos públicos com alimentação de membros, servidores e convidados foi alvo de protestos de rua em Campo Grande no mês passado, inclusive com mobilizações tendo ocorrido em frente da Câmara, que resolveu cancelar o contrato e deixar os vereadores apenas com “cafezinho e água”.

Chama atenção que o Tribunal de Justiça do Estado tem alegado dificuldades financeiras como justificativa para desativar sete comarcas judiciais em Mato Grosso do Sul e também para criar sistema de consignações e assim pagar 13º salário e outras indenizações, embora tenha dinheiro para gastar com lanches, coquetéis, almoços e jantares luxuosos.

O TJMS foi procurado para explicar os gastos que somam R$ 702 mil com alimentação, mas até o fechamento desta edição não havia respondido aos questionamentos feitos pela reportagem.

 

*Colaborou o jornallista Denilson Pinto

Além de altos salários, membros do MPE também têm lanches luxuosos
Os gastos da Câmara de Campo Grande com lanches, que foi um dos alvos dos protestos de rua e levaram o presidente do Legislativo municipal a cancelar...
Presidente da Câmara vai cancelar verba de alimentação de vereadores
O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Mario Cesar (PMDB), acaba de anunciar o cancelamento do contrato de R$ 76,6 mil com a empresa Panifi...
Além de altos salários, membros do MPE também têm lanches luxuosos
Os gastos da Câmara de Campo Grande com lanches, que foi um dos alvos dos protestos de rua e levaram o presidente do Legislativo municipal a cancelar...
Presidente da Câmara vai cancelar verba de alimentação de vereadores
O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Mario Cesar (PMDB), acaba de anunciar o cancelamento do contrato de R$ 76,6 mil com a empresa Panifi...


Parabenizo o Campo Grande News, mas desafio a decifrar e escancarar as contas da Assembléia Legislativa e do Tribunal de Contas (TCE). São locais onde uma parte acha que são deuses e a outra parte tem certeza. Vai daí...
O negócio é fazer uma devassa mesmo e escancarar, por que saber a gente sabe, e não de hoje que esses deuses vivem nababescamente, esbanjando luxo com dinheiro público e posando de paladinos da moral, da ética etc, mas se recusando a serem transparentes de verdade, sempre buscando privilégios e vantagens injustificáveis e impensáveis para os simples mortais...
V E R G O N H A !
Essa, mais uma razão das passeatas! Entenderam ou é preciso que desenhe?
 
Gustavo Gonçalves em 12/07/2013 17:32:11
DESCOBRI AGORA A RAZÃO DO MEU PROCESSO ESTAR ENGAVETADO A 17 ANOS! SÃO MESMO UMA CAMBADA DE SAFADOS QUE NÃO MERECEM O NOSSO RESPEITO, PILHAS E MAIS PILHAS DE PROCESSO ACUMULANDO E ESTES CARAS DE PAUS LEVAM UMA VIDA DE REI SEM TRABALHAR! QUE VERGONHA SENHORES JUÍZES, COMO REPRESENTANTES DA LEI ONDE ESTÁ O PATRIOTISMO PARA AJUDAR ENDIREITAR ESTE NOSSO PAÍS? ESTOU DECEPCIONADO SENHORES MAGISTRADOS!!!!
 
Antonio Gomes Sandy em 11/07/2013 14:34:31
Antes de criticar, saibam que esse dinheiro também é utilizado para as festas de Dia das mães, dos pais que o Tribunal realiza, onde os servidores participam. A cerveja por exemplo teve no Dia dos Pais, não é só com os magistrados que gastam. Pesquisem e aprendam bem antes de julgar.
 
Maria do Santos em 11/07/2013 13:15:22
O que acho interessante é que sobre o "café" da Assembleia Legislativa ninguém fala...
 
Meriele Oliveira Pereira em 11/07/2013 13:05:40
Parabéns ao Campo Grande News em publicar a matéria.
Frisa-se ainda, que os magistrados recebem duas férias ao ano. Ou seja, recebem 2/3 de férias. Por quê? São diferentes dos outros trabalhadores brasileiros? Além disso, não podem pagar sequer o próprio lanchinho, coitados. Será que ainda teremos alguma outra surpresa nesse sentido? No Judiciário realmente são dois pesos e duas medidas. É preciso que isso seja mudado urgentemente.
 
Luiza Correa em 11/07/2013 12:24:32
E quantos outros há. Quanto desmando, quanto desvio do dinheiro dos impostos.
E olha que ainda temos os gastos da Assembléia e do Tribunal de Contas para dissecar...
Só mesmo uma revolução de verdade poderá resolver, e quem sabe, devolver a decência aos gestores dos poderes.
 
JOSE DOMINGOS em 11/07/2013 11:45:16
Temos que fazer Justiça na própria JUSTIÇA. É uma vergonha descabida, um afronta a população. A diária do Estado é de R$ 60,00 aí você come e não dorme ou dorme e não come, vivi isso antes de me aposentar. Pedir socorro pra quem?.......
 
José Torraca em 11/07/2013 11:42:23
Enquanto isso processos os mais simples fazem aniversário, e se arrastam por anos esperando julgamento. Eta brasilsão.
 
Nilson André em 11/07/2013 11:40:23
O culpado somos nós mesmos. Parece que nosso orgulho de ser brasileiro só existe quando cantamos o hino nacional em uma final de competição esportiva. Precisamos tomar vergonha na cara e fazer valer o que diz a letra do hino que nos enche de orgulho para passar este pais a limpo excluindo de nosso meio estes bando de sague sugas.
 
Ito Ribeiro Malta em 11/07/2013 11:17:28
Resquício da monarquia. Não é fácil retirar a monarquia de dentro das pessoas, é só a pessoa ter algum tipo poder que ela (monarquia) logo se manifesta. Precisa deixar de existir o reino T-J-M-S, o reino M-P. Chega de Reis. Instituições democráticas e republicanas é do que precisamos.
 
João Czar em 11/07/2013 11:08:21
Além disso tem o auxílio moradia que os magistrados abocanham todos os meses. Vc trabalhador recebe quanto para lhe auxiliar no aluguel?. O incrível é que todos os magistrados têm sua casa própria, pelo menos acho que o salarinho deles dá para financiar um barraquinho para se refugiarem. Parabéns Denilson e Zemil pela matéria.
 
Ronaldo_Aquidauana em 11/07/2013 11:07:31
Prezados Senhores, Os Deuses do Olimpo digo desembargadores, não tem noção do desperdício do dinheiro público pois todo ano preiteiam aumento do repasse junto a AL, e ao Governo do estado. Não possuem o mínimo de decência no controle de despesas. Quem tiver um tempinho de uma passada na frente do TRE e observe a suntuosidade da reforma, um exagero, e quem paga!!!!, agora nossas escolas públicas!!!!. Ainda sonho que um dia esse pessoal do judiciário tire a venda dos olhos e pratique realmente JUSTIÇA.
O foco das manifestações esta errado. O Poder Judiciário precisa e deve ser o alvo.
 
Samuel K. Ramos em 11/07/2013 10:58:56
já vi que o negocio é ir pra rua e gritar bem autooo!!! """tao me roubando "!!!!!!!
 
JOSE M COSTA em 11/07/2013 10:58:55
Isso mesmo.... é o dinheiro das ações que os pobres pagam para entrarem com um pedido na primeira instancia e se você receber um parecer não favorável, pagará novamente lá no TJ o recurso e não adianta chorar meu filho pois eles são os donos da verdade e da caneta, não tem justificativa ou paga ou seu nome vai para a divida ativa, você tem que fazer um empréstimo, vender o radio, a televisão etc. Enquanto isso os "caras" donos da caneta estão sorrindo e tomando cerveja nas nossas custas, e o bolso cheio de dinheiro, pois eles não ganham pouco para ferrar as pessoas.
 
Anderson Alves' em 11/07/2013 10:46:43
já é um absurdo ter que chamar essa cambada de vossa excelência, esses q vendem sentenças !
 
joldmar c . silva em 11/07/2013 10:44:13
Isso é ético? Isso é moral? Trabalhadores do setor privado quando querem lanches desse naipe precisam fazer uma "vaquinha", acho que é em todos os setores da administração pública que brincam com o dinheiro do erário, pensei que fosse apenas no Legislativo!!
 
Urias Rocha em 11/07/2013 10:37:11
Pra pagar o meu Precatório não tem dinheiro né.....
 
Ricardo Santos de Carvalho em 11/07/2013 10:33:17
e a tal farra com dinheiro publico como fica nosso pais se ate quem deve dar exemplo do da ele ao contrario VERGONHA
 
soraia lombardi em 11/07/2013 09:54:26
Se a classe que tem que investigar e nos defender é quem também se corrompem.
Palahaçada. Vergonha....Ganham as Diárias para suprir essas despesas e ainda pagam por tudo isso, e o valor das diárias vai para onde? ....
 
Alan Martinez em 11/07/2013 09:52:19
O Tribunal de Justiça deveria chamar de tribunal de leis (tudo é dentro da lei) pois a justiça passa bem longe dali, enquanto isso o valor que deveria ser pago ao Oficiais de Justiça, que trabalha o mês inteiro a suas custas, só recebem uma parte da indenização de transporte no outro mês. Pura falta de respeito.
 
Joao Antonio em 11/07/2013 09:48:15
Essa é nossa justiça. Esses gastos representam apenas um dos motivos para que não possamos confiar no judiciário. É só mais um setor político da nossa sociedade. Devem ser tratados como são: nossos funcionários, que merecem respeito, mas que devem ser cobrados de suas obrigações. Veja só um exemplo do desmando: uma audiência marcada, com todas as partes presentes, depois de uma hora do horário previsto para o início, é informado que a audiência foi redesignada para data futura, motivo: "O JUIZ TEVE QUE SAIR PARA RESOLVER UM COMPROMISSO PARTICULAR". Enquanto que, a falta da testemunha implica em pagamento de multa e condução coercitiva.
 
jose balbino em 11/07/2013 09:17:42
Não sei se continuo lendo a reportagem sobre esses folgadões, ou se paro de ler, sento no chão e choro, com tanta gente precisando de alimentos, medicamentos e tratamentos de saúde, e esses senhores que se dizem da lei, recebendo salários enormes, e com festas de luxo pago com o dinheiro público que deveria ser aplicado em bem dos necessitados, é de chorar!
 
Teresa Moura em 11/07/2013 09:16:37
Mais uma vez o dinheiro publico
esta sendo usado de forma errada
e isso chega ser normal em órgãos públicos.
 
Edie rocha em 11/07/2013 09:09:25
TA MAIS PRA TRIBUNAL DA INJUSTIÇA!!! AGORA EU ENTENDO O MOTIVO DE ALGUNS PROCESSOS SEREM LENTOS OU ATÉ MESMO ARQUIVADO,,,, É A FALTA DE TEMPO OU DE MÁ VONTADE!!! PÔ GALERA ALÉM DO SALÁRIO Q NÃO É POUCO, E COM ESSA MORDOMIA NEM EU QUERIA SABER DE PROCESSOS DOS OUTROS, TRABALHANDO OU NÃO A BOLADA DA GARANTIDA MESMO!!!

"CERVEJINHA HUMMMM, O COISA BOA"!!!!!!!!!!


COMO Q FAZ PRA CONSEGUIR UMA MAMATA DESSA????????????
 
CRIS. ALVES em 11/07/2013 08:58:35
E povo criticando os vereadores... Olha só, MPE, Judiciário...
 
Júlio Cesar em 11/07/2013 08:58:18
Parabéns ao Campo Grande News, por denunciar os deus do TJMS!
 
Marcos Oliveira em 11/07/2013 08:39:13
E querem fechar as Comarcas alegando que precisam contar gastos! Estes desembargadores estão de sacanagem!!!!!!!!!
 
Marcos Oliveira em 11/07/2013 08:36:38
O Buffet que atende aos órgãos do governo está milionário, hoje é o maior do estado, todo mundo sabe o nome....
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 11/07/2013 08:31:24
Depois dessa revelação a população brasileira talvez começa entender, porque os manifestos nas ruas das grandes cidades. Quando o Tribunal de Justiça tem a mordomia que diz essa matéria, vocês começas imaginar qual não será a mordomia dos políticos? Não há como um país desse avançar na área social e de saúde. O abuso com os gastos do dinheiro púrico é criminoso, e nós não temos a quem nos socorrer. A Câmara de Vereadores da Capital gastando quase 100 mil reais com café da manhã, quem aguenta uma coisa dessas?
 
Olices Trelha em 11/07/2013 08:19:39
Questiona-se: alem do lanche ainda recebem verba adicional ao subsidio, intitulada Auxilio Alimentação (moral e etica?)
 
Antonio Junior em 11/07/2013 08:12:11
Primeiro parabéns campograndenews pela matéria, pois pensei que fossem intocáveis, isso nos revolta enquanto nós servidores do poder executivo ganhamos uma miséria de salário, não temos vale alimentação nada, apenas o direito de calar, eles esbanjam isso dinheiro público do povo, pois somos nós que pagamos, uma justiça que auto favorece tenho vergonha de nosso judiciário.
Que constituição é essa que só favorecem magistrados, a lei os estatutos dos servidores públicos não deveriam ser iguais pra todos, lá vc faz concurso pra nível médio e depois se promove pra nível superior, porque só eles tem esse direito porque????? revoltante.
 
Regina da Silva em 11/07/2013 08:08:37
É só desativar mais algumas comarcas que está resolvido o problema da falta de dinheiro no Tribunal.
O que não podemos fazer, de forma alguma, é sermos trogloditas ao ponto de retirar esse pequeno mimo (de apenas 702 mil reais) dos nossos nobres julgadores.. que, diga-se de passagem, chegam a trabalhar até 4 horas por dia (nos dias mais turbulentos);
e outra, quem não precisa de uma festinha com "peixes ao molho de maracujá, com camarão, molho tailandês e com amêndoas e saladas de bacalhau" de vez em quando. Só acho que o suco deveria ser natural e não de polpa; afinal, além de ser mais saudável, a Del Vale foi até multada por esconder que seu suco era de polpa e não natural.
Troquem por suco de laranjas frescas, morangos, acerola; e arredonda essa bagatela pra 800 mil..
O povo acordou??
 
Eudasil Souza em 11/07/2013 08:08:21
Esse é o Brasil, onde os poderosos os que deveriam dar exemplo usam e abusam dos seus poderes, Parabéns excelências.
 
Elízeo Vieira em 11/07/2013 08:04:39
Só com muita manifestação mesmo, porque até o judiciário gastando dinheiro público sem necessidade, é pra acabar. Promotores, juízes e procuradores ganham tanto dinheiro que nem era para usar um carro do Estado. Se eu ganhasse o salário desses homens, não usaria um carro do Estado.
 
luiz alves em 11/07/2013 08:01:36
É um verdadeiro desmando com o dinheiro público, devido ha essas mordomias que pagamos cada vez mais impostos.
 
Nilma Ferreira em 11/07/2013 07:53:35
Parabéns ao campograndenews pelas reportagens. Volta das passeatas já!
 
Ruy Junior em 11/07/2013 07:53:32
É uma vergonha descarada, enquanto os professores das escolas públicas ganham muito mal, enquanto os postos de saúde e hospitais estão abandonados, enquanto a polícia está sem estrutura de trabalho, os excelentíssimos magistrados alimentam-se como se fossem reis. Parabéns poder público, parabéns pelo respeito ao trabalhador que paga impostos.
 
Rodrigo Malavazi em 11/07/2013 07:36:23
que fiquei bem claro que esse lanches sao só para magistrados pois os funcionarios so tem direiro a cafezinho com leite
 
gilberto ferreira em 11/07/2013 07:30:52
Um absurdo isso... enquanto isso processos continuam parados, aguardando a boa vontade desses magistrados. No poder executivo o valor de uma diária e de R$ 60,00, para alimentação e pernoite !!!
 
Paulo Almeida em 11/07/2013 07:25:50
Até....isso é brincadeira, na verdade é o fim, o pior é que não temos a quem recorrer ou seja o melhor recurso é as urnas! não tenho mais nem o que dizer sem palavras....só DEUS na causa....AMÉM...
 
Reinaldo Rios em 11/07/2013 06:58:35
MPE, TJ, falta mais algum(s)???
 
José Carlos em 11/07/2013 06:51:02
Temos que ver que quando se fala a nível de ESTADO temos que lembrar o PUCCINELLI que com certeza não fará nada contra isso ... a Câmara municipal cancelou e agora o TJ e MPE vai fazer o mesmo ?
 
CELIO SILVA em 11/07/2013 06:34:53
enquanto isto a população carente esta morrendo de fome, nem tem um pão seco para comer, isto é uma vergonha para nosso pais tão rico para alguns, e miserável para a maioria...
 
ely monteiro em 11/07/2013 06:10:35
Comprar cerveja com dinheiro público é o maior absurdo que já ouvi.....Não bastasse ter excelentes salários, Vossas Excelências querem fazer farra com nossos impostos. Esse é o Brasil que criamos, e que vamos mudar....
 
Jair Lima em 11/07/2013 02:35:43
Não é preciso consultar nenhum tipo de lei ou analisar qualquer tipo de demonstração contábil para concluir o superfaturamento escancarado ou, no mínimo, a má administração e a ingerência dessa instituição. Priorizam a ostentação de ''poder'', materializada na futilidade da comida servida nessas pseudo-reuniões e cursos que só atendem a ''mesma turminha'' de sempre, enquanto aqueles que operam o Direito, como Advogados e os próprios servidores, são obrigados a frequentarem fóruns do interior que são verdadeiros cortiços; com pouca iluminação, carente de materiais de expediente, banheiros quebrados, computadores velhos e sem acessibilidade.
Tribunal de JUSTIÇA? Convido os nobres desembargadores a reverem seus juramentos...
 
Glauber S Rodrigues Martelli em 10/07/2013 22:28:03
Falta de vergonha não tem explicação. Não existe adjetivo para qualifica uma coisa dessa.
 
Sandra Rosa Francisco de Lira em 10/07/2013 22:17:34
E dinheiro para pagar nossa ATS não tem. Mas pra farra do dinheiro e festança tem.
 
deolinda fleitas em 10/07/2013 21:12:24
Só digo uma coisa: sou servidora e nunca comi nenhum desses lanches aí. Peixe pequeno não pode, para nós apenas água e cafezinho e quem quiser que se sirva.
 
Mariana Gomes em 10/07/2013 19:52:10
Isso é uma vergonha. Já ganham salário alto, já ganham auxílio alimentação alto, mais diárias, e ainda lanche de graça? Pior é a cara de pau de dizerem que é tudo dentro da legalidade, mas e a moralidade, fica onde? isso é completamente imoral. Pior que MP, Assembleia, não tem moral também para questionar, pois fazem a mesma coisa. Por que esses sujeitos não pode comprar um lanche da tarde comum como qualquer pessoa normal faz? O TJ tem uma cantina, por que não compram o lanche lá? é fácil quando o dinheiro é publico e fazem a farra.
 
Rafael Santos em 10/07/2013 19:46:24
Agora caiu a ficha sobre o dinheiro que o governador passava para o MPEMS (trezentos mil reais) e para o TJMS (novecentos mil reais). Era para alimentar os pobres coitados e a gente pensando mal.
 
Carlos silva Oliveira em 10/07/2013 19:23:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions