A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/03/2012 12:15

Trad diz que vai lutar pela permanência de secretários de partidos aliados

Fernando da Mata e Wendell Reis

Prefeito Nelson Trad Filho (Foto: Marlon Ganassin)Prefeito Nelson Trad Filho (Foto: Marlon Ganassin)

Se depender da vontade do prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), os quatro secretários municipais indicados pelos então aliados PSDB e PPS, que estão com exoneração marcada, permanecem no cargo até o fim do mandato.

No primeiro escalão da administração municipal, os tucanos chefiam atualmente a Secretaria de Educação, com Maria Cecília Amêndola, e a Funesp (Fundação de Esporte), com Carlos Alberto de Assis. O PPS está à frente da Funsat (Fundação Social do Trabalho), presidida por Luiza Ribeiro, e da Fundac (Fundação de Cultura), ocupada por Roberto Figueiredo.

Outro cargo ocupado pelo PPS no Executivo é a presidência do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), com Cézar Galhardo.

Durante entrevista nesta sexta-feira (16), Nelsinho afirmou estar com o coração partido por conta da saída dos secretários e, por isso, vai lutar pela permanência deles.

“Trabalha com uma pessoa oito anos para ver se não se apega a ela? Não é fácil, são meus companheiros de início, ajudaram a construir meu plano de governo. Vou lutar até o último minuto para que eles continuem”, declarou Trad, que ainda acredita em uma aliança com o PSDB e com o PPS para as eleições deste ano.

Caso não haja acordo e os aliados oficializem as pré-candidaturas para a prefeitura, as exonerações serão inevitáveis. Mesmo com a proximidade do facão, Trad ainda não escolheu os substitutos.

Sobre os cargos de confiança nas secretarias, Nelsinho garantiu que os novos membros do secretariado terão liberdade para montar as equipes. “Nunca interferi. Então quem entrar vai montar sua equipe”.

Com relação ao diretor-presidente da EMHA (Empresa Municipal de Habitação), Paulo Matos (PP), que também se declara pré-candidato, o prefeito ficou na incerteza. “O critério é o mesmo, mas o Paulo já declarou publicamente que está em um projeto diferente”, declarou, sem afirmar se Matos será demitido ou não.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions